quarta-feira, 31 de agosto de 2016

This too shall pass!

Lol! Mercury retrograde starts today and lasts until May 22, 2016:

Mercúrio entra hoje em retrógrado.
O sacana.

Acho alguma graça a esta coisa da astrologia, mas na maior parte das vezes é pura e simplesmente porque me diverte ler o horóscopo nas revistas e imaginar que todos os Leões vão ter uma notícia boa naquela semana e todos os Carneiros vão ter problemas intestinais. Bolas, que pouca sorte! 
Depois vejo algumas publicações que nesta altura começam a surgir a avisar o mundo que Mercúrio vai entrar em retrógrado, um período de paragem e estagnação, e que devemos concluir coisas que tenhamos em curso, encerrar capítulos que deviam estar já encerrados e evitar começar desafios novos durante estas três semanas. Devemos libertar espaço emocional e mental para podermos acolher as coisas boas que surgirão quando Mercúrio avançar, também ele, com a vida.

Assim, e como sou uma rapariga que não nega à partida uma ciência que desconhece e que tem as suas obrigações enquanto cidadã, os últimos dias foram passados a pôr as coisas em ordem. 
Pagar o IUC (coisa que não entendo... quer dizer, que se pague imposto automóvel porque nos armámos em capitalistas e decidimos comprar um carro para podermos ir trabalhar; que se paguem portagens porque estamos a usufruir de um serviço de uma entidade privada; que se pague combustível e manutenção automóvel porque o bicho é uma máquina que precisa de comidinha e óleos variados; que se pague seguro, não vá o diabo tecê-las, ainda vá. Mas imposto por andar nas estradas normais? Imposto de circulação? Imposto para poder tirar o carro da garagem? Não entendo.)
Pagar o condomínio (porque não sei mudar estas lâmpadas nem arranjar elevadores.)
Pagar a Segurança Social (sim, com atraso! E nem vamos falar muito disto porque a SS continua a deprimir-me.)
Pôr pilhas nos quatro relógios que estavam parados no tempo - Olha, qual Mercúrio!

Enfim, não sei se dá para perceber, mas tudo envolveu pagamentos. Dinheirinho a sair.

Mercúrio, filho, se me estás a ouvir, despacha-te lá com a sabática, que o orçamento não chega para mais caprichos destes!


Agora falta o resto - o espaço emocional.
Hei de arranjar algum. Setembro vai ser do catano, olhem o que vos digo!



*
Psst! Se deixarem passar esta fase e ainda tiverem cenas para concluir e para pôr em ordem, se ainda precisarem de refletir, repensar ou recalibrar, não se preocupem, em dezembro há mais! O gajo tira férias quatro vezes por ano. Sabe-a toda, é o que é!

*
*








quarta-feira, 24 de agosto de 2016

A ditadura dos Likes

Don't Feel Stupid if you don't like what everyone else pretends to love -Emma Watson Quotes:


Como quase toda a gente, tenho contas nas redes sociais. 

Partilho o que me apetece e observo o que às outras pessoas lhes apetece partilhar, mas se há coisa que não alimento é a ditadura dos likes. Lá por alguém ser meu amigo não tem de gostar de toooodas as publicações que faço, até porque é virtualmente impossível alguém conseguir identificar-se com tudo aquilo que é suficientemente relevante para eu partilhar. E assim é que está bem. 

Aborrece-me a obrigatoriedade de carregar no puto do coraçãozinho só porque sim, mesmo que a foto não me diga nada, não me faça sentir nada, quer seja do enésimo outfit ou pequeno-almoço, ou das unhas encravadas de alguém. (Principalmente se for das unhas encravadas de alguém!)

Há tantas exigências na vida, tanta coisa que nos obriga a fazer o que não nos apetece, tanta responsabilidade para cumprir e que nos «prende», que acho uma pena se as obrigações transitarem consciente ou inconscientemente para um mundo que devia servir apenas para nos divertirmos.

*
*






segunda-feira, 22 de agosto de 2016

As Miúdas Mendes




Displaying IMG_3560.JPG



Há uma coisa muito portuguesinha que toda a gente faz, sem maldade, até com sincera intenção, mas que depois vai ficando para trás até já não se pensar mais nisso. Ou mesmo que se pense, na maior parte das vezes não se age para que a coisa se concretize.
É aquela coisa do "Um dia destes vamos beber um café", "Um dia destes vou fazer-te uma visitinha", "Havemos de lá ir/ de fazer /de jantar/ de combinar isso".
E na maior parte das vezes não se vai, não se faz, não se janta e não se combina.
Na maior parte das vezes.

De há uns tempos a esta parte, andava em conversações com a minha prima para que um destes "futuros" encontros se desse. Gostei muito da ideia desde o início, há muito que não estávamos juntas em ambiente descontraído para podermos pôr a conversa em dia, e apesar de nos mantermos em contacto através do mundo das redes sociais, nunca é bem a mesma coisa do que estar frente a frente e dar um abracinho apertado.

Mas confesso que achei que era daquelas coisas "para um dia".
Até que recebi uma mensagem a dizer "Amanhã estou em Braga, vamos tomar um cafézinho?!"
Raça da miúda veio mesmo! E ainda trouxe uma amiga mais do que querida!

E lá fomos, beber um café, assistir a um inesperado concerto de ópera ao ar livre e passaram-se duas horas e meia sem darmos por elas. Foi tão bom perceber que os anos e a distância não querem dizer absolutamente nada quando a base é boa. Foi tão bom ver-me ao espelho em mais aspetos do que aqueles de que me lembrava!
As miúdas Mendes são todas tão parecidas!

Fiquei de coração cheio, com a vontade de me mexer mais, de sair da toca e ir ter com as pessoas.
Ver fotos e atualizações de estado no Facebook é muito lindo (e útil quando estamos longe) mas não chega. Não é a mesma coisa do que estarmos a pirquenicar no meio da floresta e a conversar descontraidamente como se nos víssemos todas as semanas, como se não se tivessem passado 8 anos desde a última vez que nos vimos, em circunstâncias tão tristes.

Foi tão bom, tão simples, tão descontraído, tão natural!
Para a próxima temos de juntar toda a gente!
Isso é que era mesmo lindo!

8



*
*






quarta-feira, 10 de agosto de 2016

42 and Fabulous, Darling!


http://creator.keepcalmandcarryon.com/v/HfiJRhcL:

Fiz 42 anos há dois dias!

Sou daquelas pessoas um bocadinho idiotas que adoram fazer anos, que se sentem mais especiais no dia do aniversário e que nesse dia só fazem o que querem! Este ano, a única coisa que fiz que não me estava a apetecer muito foi a faixa de abdominais da aula de Body Balance!! 
O dia foi maravilhoso, simples, com praia, mimo e uns Parabéns a Você cantados a duas vozes, à meia-noite, que me encheram o coração! 

São estes os momentos que quero reter na memória. O carinho de quem me telefonou ou mandou vídeos que me fizeram ficar com a vista turva. O mimo de quem não se esquece de mim. Os 42 beijos que recebi à uma e um quarto da manhã, hora que marca oficialmente a minha chegada a este mundo doido!

Neste ano que começa agora, quero continuar a cultivar o amor por mim, pela minha vida, pelas pessoas especiais que me amam e que nunca me deixam sozinha. Quero continuar a crescer em sensibilidade; quero uma vida cada vez mais simples, mais descomplicada! Às vezes tenho tendência para complicar e não é preciso. 
Quero sentir e emitir boas energias, viver uma vida que valha a pena e não deixar nada por fazer. 
Quero conseguir pensar "Vai correr bem; tudo se resolve", sempre que me deparar com algum revés.
Quero sorrir mais. Quero pensar menos. Quero continuar a ultrapassar medos. 

São bons objetivos, não só para este ano, mas para o resto dos anos. 

Sobre o número de anos propriamente dito, não tenho grande coisa a dizer. São 42, são bons, vivi-os (quase) todos bem! Sinto-me melhor agora do que quando tinha 20 anos! Sou infinitamente mais feliz agora; gosto muito mais de mim agora! Sei melhor quem sou. Sei melhor o que quero. Sei muito melhor o que não quero. 
Se isto são coisas que vêm com a idade, então muito bem, venham mais 42, que estarei cá de braços abertos para os receber!

:)

Aquela história do vinho do Porto é capaz de não ser inteiramente disparatada!

*
*