sábado, 28 de março de 2009

Desafio: O que Andas a Ler?...

Imagem tirada da Net




Foi-me colocado um desafio, pela Mariinha, que apesar de já não ser novo é muito interessante.

Consiste em pegar no livro que se anda a ler e abri-lo na página 161 (porquê 161 e não 208, ou 49?!!), e transcrever a 5ª frase completa dessa mesma página.

Ora, ao deparar-me com esta questão fiquei na dúvida.
É que nunca tenho só um livro nas mãos, geralmente leio dois ou três ao mesmo tempo.

Peguei no primeiro e, regras consideradas, a frase era simplesmente : "Fuck!"
Não traz nada de novo, já não choca ninguém e não me pareceu sequer merecedor do meu tempo, discorrer sobre o significado, utilizações e versatilidade de um fuck! Está tudo dito!

O segundo livro em que peguei, tinha uma frase até bonita, que dizia qualquer coisa sobre como por vezes os sentimentos são demasiado pesados. Sou até capaz de pegar nela daqui a algum tempo, quando me apetecer uma coisinha mais profunda...

O terceiro livro chama-se Your Body: The Fish That Evolved e é do Keith Harrison (que é Dr. e tudo, como vem explicitado no livro - um dia divagarei também sobre esta mania dos doutores e engenheiros, mas não hoje).

A verdade é que este livro é muito interessante; fala sobre a Teoria da Evolução e da Selecção Natural e traça o percurso do homem desde os tempos em que apareceram na Terra os primeiros peixes, passando pelos anfíbios, répteis, mamíferos, primatas e hominídeos.

A quinta frase goes like this:

The reality of aging is a more general problem than just the wear and tear of our body parts.

E até acho que tive sorte em encontrar esta frase, porque é bem verdade.
O envelhecimento é muito mais que o desgaste do nosso corpo. Há muitos corpos jovens dominados por mentalidades anciãs (que é a maneira bonita de se chamar velho a alguém!!)
E o inverso também é verdade.

Eu não tenho qualquer complexo com a idade, tenho 34 anos e sinto-me melhor que nunca, mas também os anos nunca me pesaram; nunca pensei neles como sendo aquilo que me define e muito menos o que me impõe qualquer tipo de barreiras.
É claro que vejo a diferença entre as pessoas da minha idade e as que têm vinte anos - mas só encontro vantagens em ter trinta e picos!!

Bem, mas não é para estas divagações que aqui estou.
Agora tenho de passar o desafio a mais cinco pessoas...

Cá vai:
(E se alguma de vós já o fez, so sorry!!)

Tagarela
Joanissima
Ana C
Banita
Rosemary

E quem achar piada, força; é só dar-lhe!!
*
*

sexta-feira, 27 de março de 2009

Da Teoria à Prática...

Imagem tirada da Net

Legenda:


Vou já levantar-me a fazer os deveres
(...)
Chama-se a isto disparidade de critérios.






Bem, como eu o entendo!

Também me queria, não levantar - que os meus deveres são para fazer de rabo alapado na cadeira - mas conseguir sentar e meter dedos ao trabalho.

Raios partam a preguicite.
*
*
Adenda!
Este é o post nº 88!!
Que número lindo, perfeitinho e completo.
Vou comemorar e comer qualquer coisinha boa!!
*
*

quinta-feira, 26 de março de 2009

Margaridas Que Vão e Vêm

*
Pronto! É oficial.

A minha Margarida deu o último suspiro.

Está no doutor há três semanas e não há volta a dar-lhe.
Chegou a altura de acabar com a agonia que lhe consome os dias e deixá-la partir para o paraíso das Margaridas.

Custa-me muito. Em dez anos uma pessoa afeiçoa-se a quem nos facilita a vida, a quem está sempre pronto para nos ajudar, seja de noite ou de dia. E sem nunca se queixar, sem dar um ai, nem exigir muito mais que uma pastilha...

Mas a vida é assim mesmo. Uns partem, outros chegam.
É por isso que com a partida desta Margarida, outra chegará em breve.

E espero que chegue depressa, que já estou farta de lavar loiça!!





É lindona, não é?!!
*
*

quarta-feira, 25 de março de 2009

Piada do Dia!!





Encontrei um guardanapo de papel onde escrevi algumas "pérolas" hilariantes, durante um lanche regado a gargalhadas, com a minha melhor amiga.

Já não me lembrava de metade delas!

Mas uma das melhores é sem dúvida:


O que é que diz uma nuvem pequenina e branca para uma grandalhona e escura?
...
"Tu vê lá, não te precipites!"


Ó pá!! Desculpem lá, mas é brilhante!!
*
*

Banda Sonora!

Imagem tirada da Net




Numa das minhas recentes "sessões de pensamento compulsivo", pus-me a procurar a música da minha vida.
Aquela que eu gostava que ilustrasse um filme sobre os meus dias.
Fiquei um tanto incomodada por não conseguir decidir qual seria a dita música.
Tinha de ser alegre, mexida, mas não podia ser superficial e tinha de ter ao mesmo tempo uma batida melancólica e serena.
Tinha de ser capaz de reflectir todos os aspectos da minha personalidade, os vários estados de alma e os dias mais brilhantes, mas também aqueles mais cinzentinhos.

Pensei, pensei e pensei... (eu penso muito! - Para mal dos meus pecados...)

Até que fui "repescar" um CD que já não ouvia há algum tempo.
Não sei por que razão deixei de o ouvir, mas a verdade é que nem sabia onde ele andava.

A banda sonora da minha vida não podia ser só uma canção (só se fosse uma canção completamente esquizofrénica, mas nem assim servia), gaja mimada e egocêntrica como eu tem de ter um CD inteiro!!

O CD chama-se Amélie from Montmartre e é do mestre Yann Tiersen.
É a banda sonora de O Fabuloso Destino de Amélie, um dos meus filmes favoritos.

E é tudo o que me apetece ouvir agora. Condiz perfeitamente comigo, ilustra grande parte dos meus momentos e tem um som "quentinho", confortável, que me sabe bem e que é muito meu.

E pronto, com esta inquietante questão resolvida, está na altura de trabalhar e resolver outras questões, como por exemplo, por que razão os nossos joelhos e cotovelos dobram em direcções opostas?!
Ah, pois é! Isto é que é um desassossego!
*
*

terça-feira, 24 de março de 2009

Se Eu Fosse... Uma Série de Coisas!!

Se eu fosse um acessório, seria um par de sabrinas lindas!! (De preferência em bom estado de conservação, que não é o caso!!)


A Joanissima propôs-me este desafio e como não sou gaja de fugir a broncas, cá está ele!
É giro esta coisa de pensarmos no que nos define, mesmo que seja assim, na brincadeira!

Então, cá vai:



Se eu fosse um mês seria: Agosto, é o ponto alto de todos os meus anos. Sim, é o mês do meu aniversário e como adoro fazer anos, em Janeiro já começo a fazer contagem decrescente!

Se eu fosse um dia da semana seria: Sexta-feira (à noite), porque tem uma magia especial...

Se eu fosse um numero seria: O 8 - sem sombra de dúvida. É o meu número, é o infinito, sou completamente eu, até o tenho tatuado.

Se eu fosse um planeta seria: Mercúrio! Quente, escaldante, ardente, enfim, uma brasa!! (pronto, já chega!...)

Se eu fosse uma cidade seria: A Cidade Proibida. Só entrava quem eu quisesse.

Se eu fosse um móvel seria: Uma daquelas camas redondas de jardim, de madeira escura e almofadas fofas.

Se eu fosse um liquido seria: Água. Simples e vital.

Se eu fosse um pecado seria: A gula. Nem é preciso explicar! Amo de paixão comer!

Se eu fosse um pedra seria: Uma esmeralda (de preferência encastrada numa coroa deslumbrante!)

Se eu fosse um metal seria: Aço inoxidável. Forte, resistente e quando bem polidinho) sempre brilhante.

Se eu fosse uma árvore seria: Uma sequóia gigante, para me vingar do metro e sessenta e UM que me calhou na rifa!

Se eu fosse uma fruta seria: Uma linda, vermelha, carnuda e doce cereja!

Se eu fosse uma flor seria: Uma túlipa branca, sempre.

Se eu fosse um clima seria: Sem dúvida tropical. "Comicha-me" estar muito tempo nas mesmas condições (nem que sejam climatéricas)!!

Se eu fosse um instrumento musical seria: Um contrabaixo. Lindo, aquele som grave e profundo, como se fosse um lamento de um amante desiludido.

Se eu fosse um elemento seria: Fogo. Porque é o que me corre nas veias. Mas também podia ser Ar, porque ando sempre com a cabeça nas nuvens.

Se eu fosse uma cor seria: Verde!! A minha cor é o Verde (e não tem nada que ver com clubites!!)

Se eu fosse um animal seria: Podia dizer um leão, já que é o meu signo, mas o que eu gostava meeeesmo de ser, porque as acho adoráveis e espertalhonas comó caraças era... uma suricata!! Juro! (Mais uma vez, é bichinho que anda sempre com a cabeça no ar!!)

Se eu fosse um som seria: O som das ondas a rebentar. Não há nada mais calmante.

Se eu fosse uma canção seria: "A Different Corner" do George Michael. É das letras mais bonitas que já tive o prazer de ouvir.

Se eu fosse um estilo de musica seria: Gostava de dizer Jazz para parecer muito cool, mas eu cá seria mesmo pop rock!

Se eu fosse um sentimento seria: Amor, love, amour, liebe, lian, amore, agápé, enfim... tá tudo dito.

Se eu fosse um livro seria: Sei que parece incrível, mas não consigo escolher... Podia ser O Último Cais da Helena Marques, Os Pilares da Terra do Ken Follet, quem sabe até o Vai Onde te Leva o Coração da Susanna Tamaro, ou mais umas quantas dezenas, mas não consigo decidir. Talvez fosse aquele livro que ainda não li.

Se eu fosse uma comida seria: Qualquer uma que inclua marisco.

Se eu fosse um defeito seria: Teimosia. Temos pena! (e de modesta também não tenho nada!!)

Se eu fosse uma qualidade seria: Optimista. Ou persistente. (Pronto, são duas, mas quem manda aqui sou eu!!)

Se eu fosse um sabor seria: Doce, doce, doce!!!

Se eu fosse um cheiro seria: Terra molhada com as primeiras chuvas.

Se eu fosse uma palavra seria: Felicidade.

Se eu fosse um verbo seria: Amar.

Se eu fosse um objecto seria: Provavelmente um anel (daqueles bem grandes, como eu adoro). Ou então um candeeiro! (Gosto de pensar em mim como uma iluminada!! - mais uma vez a falta de modéstia!!)

Se eu fosse uma roupa seria: Um vestido de noite, como os que se usavam na Grécia antiga, corpete drapeado, fitas cruzadas a partir do peito e oito saias da mais fina seda.

Se eu fosse uma parte do corpo seria: Os lábios, com um eterno sorriso e um beijo sempre a postos.

Se eu fosse uma expressão seria: Um sorriso aberto, daqueles que em breve se transformará numa enorme gargalhada!

Se eu fosse um filme seria: O Fabuloso Destino de Amélie. Porque barreiras linguísticas à parte, eu sou a versão portuguesa da Amélie! Temos tanto em comum! Menos a franja!

Se eu fosse uma estação seria: Sem dúvida a Estação de São Bento, no Porto!! (Ah, ah, ah!! Também acho uma certa piada ao Verão!)

Se eu fosse uma frase seria: Good things come to those who wait.

E pronto, foi assim, sem espinhas!
Pensei que ia demorar mais tempo a cumprir este desafio, mas como tudo o que é bom acaba depressa, quando dei por ele, já estava!!

Estejam à vontadinha para o fazer! É rápido e indolor! Ou talvez não... ;)
*
*

domingo, 22 de março de 2009

E Viveram Felizes Para Sempre...



Ontem fui fazer um trabalho diferente.
Fui intérprete de um casamento entre um inglês e uma portuguesa.

Detalhes técnicos à parte, achei delicioso ver como ainda há pessoas que acreditam que o amor vale a pena. Que a maneira mais bonita de o celebrarem é assumirem um compromisso perante a lei, a família e os amigos.

Tenho as minhas dúvidas quanto à necessidade do casamento religioso, apesar de ter casado na igreja vai para dez anos, mas acho o casamento civil uma cerimónia bonita.
É dito aos noivos que a partir daquele dia têm algumas obrigações a cumprir perante a lei, mas é-lhes igualmente aconselhado que vivam as suas vidas com base no respeito, cooperação, assistência e ajuda mútua e que partilhem as decisões que dizem respeito à vida familiar.

Haverá outros factores a considerar, mas não é isso mesmo que resume uma vida a dois?
O respeito, a cooperação, a partilha a entreajuda são para mim valores fundamentais, muito mais do que a fidelidade eterna e a obediência que a esposa deve ao marido e outros que tais - valores mencionados no casamento religioso.

Acho que o amor justifica tudo. Vale tudo. Pode tudo.

E ontem tive vontade de estar sentada numa poltrona branca, num pátio solarengo, com um vestido lindo, um véu e um ramo de túlipas brancas na mão, enquanto dizia com os olhos a brilhar e o coração a transbordar de amor: I do.

*
*

SS - Sporting Sempre

Imagem tirada da Net



Não é por não ganhar uma taça, que vou deixar de ter orgulho no SPORTING, que está repleto de jogadores e técnicos honestos, profissionais e merecedores do meu afecto.

Gostava que tivessem ganho a taça, que ganhassem o campeonato, a champions, e tudo e mais alguma coisa.
Mas não ganharam e não gosto menos deles por isso.

Não é do SPORTING quem quer, é quem pode, quem tem estofo para isso.
E eu tenho!

E já agora, só em jeito de PS: é muito bonito ver aqueles que ficaram pelo caminho dizer que estas taças que inventaram agora são competições menores, que só servem de prémio de consolação aos mais esfomeados. Vê-se.
*
*

quarta-feira, 18 de março de 2009

Eles Não Gostam... E Nós Gostamos, Por Acaso?!

Imagem tirada da Net.
E já que faço publicidade, a clínica em questão podia ser simpática e oferecer-me uns tratamentos, não?! Não à celulite claro! Celulite?! O que é isso?? Desconheço!




Uma amiga enviou-me este e-mail e não resisti a colocá-lo aqui!!
Está tão bem bolado que gostava de ter sido eu a escrevê-lo!

Cá vai:

"Celulite. Eles não gostam?! Azarucho! Todos os dias ao sair de casa, dou de caras com um anúncio que me deixa logo mal disposta até às três da tarde. É da Clinica Persona e tem esta brilhante tirada publicitária:

"Eles não gostam de celulite'.


É que, de facto, era este o argumento que me faltava para eu pôr fim à celulite que se instalou no meu rabo sem qualquer espécie de permissão.

Eu até gosto de ter celulite, adoro!

Faço os possíveis por ter sempre mais e mais... ah, mas espera lá, se os homens não gostam, então eu vou já pagar um tratamento de 3.000 euros na Persona para ficar sem celulite!!

A sério, senhores que fizeram esta campanha, acham mesmo que este tipo de terror psicológico barato faz efeito numa mulher???

Se o anúncio dissesse 'mulheres com celulite não entram na Zara', aí sim, era ver-me a correr para a Persona, primeiras, primeiras!

Agora, 'vejam lá se tratam disso que os homens não gostam', temos pena, mas não pega!

Se formos a ver, também há muita coisa que as gajas não gostam, e nem por isso espalhamos outdoors gigantescos pela cidade. Sim, porque senão já estou a imaginar os possíveis anúncios:

- ELAS não gostam de pilas pequenas;
- ELAS não gostam de pêlos a mais;
- ELAS não gostam de saber o resultado de 'campeonato nacional+liga dos campeões+taça uefa+taça de Portugal';
- ELAS não gostam de sexo oral sofrível e insuficiente;
- ELAS não gostam que cocem os tomates (muito menos em público);
- ELAS não gostam (nem acham sexy) as barrigas de cerveja;
- ELAS não gostam de tampas da sanita levantadas;
- ELAS não gostam de ejaculação precoce;
- ELAS não gostam que cortem as unhas dos pés em cima da mesa da sala;
- ELAS não gostam de mãozinhas sapudas (e pouco hábeis);
- ELAS não gostam das amigas deles e das ex-namoradas, essas, nem falar;
- ELAS não gostam de slips nem de boxers com ursinhos;
- ELAS não gostam de atrasados emocionais;

Se os homens deste País se deparassem com estas publicidades, tentariam resolver algumas das questões apontadas? Não, pois não?

Então deixem lá mas é a nossa celulitezinha sossegada e não nos obriguem a andar com uma régua na mala!

Tenho dito.

Autora desconhecida'


Gostava de conhecer a Mulher que escreveu isto!

É das valentes!!

*

*

terça-feira, 17 de março de 2009

Feita Num 8?!!

Imagem tirada da Net



A rosemary , que é uma querida, fez-me um desafio que consiste em enumerar oito características da minha personalidade.
Não se exigem explicações, apenas uma breve reflexão para apurar os aspectos dominantes da nossa personalidade.
Ora, isto fez-me pensar.
Ontem à noite, antes de dormir, e como tenho sempre de pensar em qualquer coisa suavezinha que não possa derivar nem remotamente numa brutal insónia, pus-me a reflectir sobre quem sou de verdade. Cá dentro. Coisa levezinha,portanto!! E cheguei à conclusão que nem tudo é bom... Se bem que numa pequena percentagem, há coisas que gostaria que não me definissem, mas por enquanto, para ser sincera, ainda tenho de as considerar!

Então cá vai:
1 - Apaixonada
2 - Bem disposta
3 - Simpática
4 - Prestável
5 - Optimista
6 - Teimosa
7 - Refilona
8 - Crédula

Cada uma destas características dava um post. Algumas delas até já deram.
Talvez um dia destes aproveite a deixa e me decida a escrever sobre elas.
Hoje já não tenho tempo!
Se fossem nove as características a enumerar a minha nona seria sem dúvida: atarefada!


Agora devia passar o desafio a mais oito pessoas, mas vou subverter as regras e passá-lo a quem o quiser fazer!
*
*

Ai, Se Eu Tivesse Sido Uma Princesa!!

Não me importava de viver aqui, por exemplo!


Eu podia ter sido uma princesa de verdade.

Juro que gostava de viver na época daqueles vestidos lindos e volumosos, três saiotes, corpetes apertadinhos, jóias esplendorosas vindas de países longínquos, cabelos entrançados e penteados para desafiar a gravidade e tudo o resto.

Gostava de viver num palácio ou num castelo, de me passear pelas ruas estreitas e ver toda a gente a curvar-se à minha passagem enquanto comentavam entredentes: "Pelos céus, a Princesa hoje está mais bonita que nunca!" Ah pois é, que eu não faço a coisa por menos!

Seria óptima para as intrigas palacianas (quem não me agradasse era logo envenenado!), para as conspirações e estratégias de guerra (conquistar e educar) e para os amores proibidos por razões de estado (ai, ai...).
E estava-me a cagar para a religião! Cada um acreditaria no que lhe apetecesse.

De preferência seria uma princesa da corte inglesa, para poder ter um caso amoroso com um pirata charmoso e bonzinho. Depois até podia ter casado com um príncipe português e mudado os meus baús de vestidos para Sintra! Isso é que era!

O que eu gostava de mandar numa série de homens gordos e anafados, com a mania que sabem mais que uma simples mulher. Acabava-lhes com as manias num instantinho.

Estou convicta que o mundo seria bem diferente se eu tivesse sido uma princesa, e tivesse percorrido naturalmente a hierarquia até ser Rainha. Punha toda a gente a ler, homens e mulheres, incentivava as artes, a aprendizagem e a ciência.

E educava-os sobre a reciclagem! Sim senhores, já no século VXI se reciclaria por terras lusas, para não chegarmos à javardice que se vê hoje nas ruas.

A ver se não éramos agora um povo mais esperto, mais evoluído, menos coitadinho aos olhos dos próprios portugueses e do resto da Europa.

Vejam lá o que se perdeu por eu não ter sido princesa!

segunda-feira, 16 de março de 2009

Fim-De-Semana Perfeitinho!... Quase!




Pois foi um weekend engraçado!

A Feira do Chocolate não foi o que esperávamos! Desiludiu um bocadinho. Estava muita gente, o espaço era reduzido, não havia grandes novidades chocolateiras e a ingestão da dita substância foi muito parca!! Portanto ficou aquém das expectativas. O que safou o dia foi de facto a companhia! O que faltou em chocolate, compensou-se em gargalhadas e mimo, por isso o saldo é positivo!

Fiquei um bocado atravessada com o hotel em Peniche... fui atacada por um bichito qualquer que me mordeu a perna, o quarto era dos anos sessenta (aliás, todo o hotel) e para compor o ramalhete, andava um grupo de late teenagers a jogar matraquilhos e a andar de baloiço à meia-noite! Ora eu, que estava cansada e queria era dormir, fiquei pelos cabelos!

O domingo foi extraordinário!
Voltei a lugares onde não ia há muito tempo e fui a outros que não conhecia.
Perfeito!
E agora... como é que é? Como é que é?
Ao trabalho, que a coisa está a ficar preta!!
*
*

sexta-feira, 13 de março de 2009

Eu vou!

Imagem tirada da Net


Eu vou, eu vou, ao Festival do Chocolate, eu vou!
Trá-lá lá lá lá.. eu vou eu vou!!

Depois conto tudinho!
Ou não!

;)

quinta-feira, 12 de março de 2009

Da Brutidade e Outros Defeitos




Ontem, uma pessoa em quem confio plenamente disse-me a propósito de uma resposta torta que dei a uma amiga:

- Tu não costumas falar assim. Não te fica bem.

Fiquei a matutar naquilo até adormecer.

Porque eu sempre fui muito bruta com as pessoas, especialmente com aquelas de quem gosto e que me são mais próximas. Desde miúda que a brutidade me acompanha. Na fase mais estúpida da adolescência, disse coisas aos meus pais que nem sequer tenho coragem de reproduzir e tratei muitas vezes os meus irmãos e amigos com a brusquidão (que é o nome bonito para a brutidade) que não mereciam.

Depois com os anos tornei-me mais educada, mais consciente de que o que dizia no auge das minhas fúrias magoava as pessoas... Só que de vez em quando ainda me escapa. E o pior é que nem dou por isso.
Acontece principalmente quando não estou com paciência para a pessoa em questão.
O que nos leva ao meu próximo (grande) defeito: a falta de Paciência.
Não há muito a dizer sobre isto. Sou impaciente. Em tudo. Quero tudo para ontem. E se não puder ser para ontem, quero tudo... JÁ.
E no que diz respeito às pessoas, quando não tenho paciência para as ouvir, azarito, não há volta a dar-lhe.
Às vezes consigo desligar o botão e ir murmurando uns "hã-hã", ou "pois, claro", mas também se dá frequentemente o caso de não dar com o botão, e aí... respondo com brutidade.
Depois, quando me apercebo, fico triste. A sério que fico. Só me apetece dar mimo e não são raras as vezes em que peço desculpa (que não me custa nada quando sei que é devida), mas entretanto o mal está feito. Nos outros e em mim.

Porque eu não gosto de ser assim. Gostava de ser sempre simpática e boazinha, mas a verdade é que nem sempre sou justa. E já me prometi mil vezes que vou ser mais ponderada, mais calma, mais gentil.

Sei que ainda tenho um longo caminho a percorrer, mas raios me partam se não vou conseguir...
*
*

quarta-feira, 11 de março de 2009

Não Estou On!

Imagem tirada da Net


Todos on uma merda!

Mais alguém está a ter problemas com a NetCabo, ou sou só eu?!

Não recebo e-mails desde as oito da manhã!

Não pode ser! Preciso do meu emél!!

AAAAAARRRGGGGGHHHHH!!
*
*

O Doce Sabor do Mimo...



Eu sei que disse que não ia comer doces durante uma semana...

Não por fundamentalismos dietéticos, que cá eu não sou (nada) dessas coisas, aliás sempre disse - e mantenho - que quanto mais doce melhor!

Mas como passei mal a noite de sábado por ter sido gulosa (ou como se diz por estas bandas: lambareira!!) e ter enfardado à vontade meio bolo de bolacha por cima de um Toblerone inteirinho... achei que seria uma atitude sensata dar descanso à barriga (cada vez mais piquena!) e não comer nada remotamente doce até pelo menos sábado!...

Juro que tinha toda a intenção de cumprir com a minha promessa...

Eis senão quando, ontem, ao chegar da hidro, vejo duas caixinhas em cima da bancada da cozinha e ouço as palavras mágicas:

- Trouxe-te uma surpresa!

Pois! Tinha um bolo de mármore e quatro pastéis de nata tão bons, tão bons, mas tão bons!

Que lindo!

É a recompensa pelo caril? É capaz! No good deed goes unnoticed!

Depois de um dia tão chunguinha, chegar a casa e ver aquele sorriso luminoso que me conquistou há tantos anos e que ainda me deixa com borboletas na barriga, foi o melhor bálsamo que podia ter recebido.

É claro que os bolinhos também ajudam! Mas bom bom é sentir-me mimada. Saber que mesmo sem ter falado comigo durante todo o dia e sem saber a bosta de noite que eu tive, o Nuno achou, como por artes mágicas, que eu precisava de um mimo... Não me lixem! Se isto não é a coisa mais linda, então não sei o que será!

Os pastéis? Estavam bons, estavam!
Bolo ainda há... não sei por quanto tempo!
*
*

terça-feira, 10 de março de 2009

Há Por Aí Muitos Anjos Disfarçados de Gente...

Ofereço-vos uma das minhas melhores fotografias!


Beijos, milhões de beijos para todos vocês que mesmo sem me conhecerem pessoalmente me deixaram entrar nas vossas vidas, me compreendem e têm sempre uma palavra amiga!

Nunca fui uma pessoa solitária e muito menos só, mas cada vez me sinto mais rodeada de pessoas boas, que valem a pena.

Obrigada pelo mimo!
*
*

Lista de Recomendações...

Imagem tirada da Net



Ora bem, respondendo à pergunta da Joanissima quais seriam as minhas dez lições de vida?

Não sei ao certo se seriam lições, talvez recomendações fosse mais apropriado. Recomendações daquelas que se colam na porta do frigorífico para se poderem ler todos os dias. Porque eu ando muito perto de ser perfeita (!!), mas ainda podia limar umas arestas! Coisa pouca, vá...

Então, cá vai a lista:

1 - Coloca o amor à frente de tudo o resto.
2 - Procura ver sempre o lado positivo das coisas.
3 - Tenta ser tolerante, humilde, generosa, decidida e bem-disposta.
4 - Um sorriso e uma palavra simpática podem fazer toda a diferença - usa e abusa de ambos.
5 - Pensa antes de falar.
6 - Não te esqueças de cuidar de ti primeiro, para a seguir poderes cuidar melhor dos que te rodeiam.
7 - Ri muito. Baixinho, assim-assim, com sonoras gargalhadas, de qualquer maneira, mas ri!
8 - Faz o máximo que puderes hoje, para não sobrecarregares o amanhã.
9 - Aprende a movimentar-te em ambientes diversos e a falar com todo o tipo de pessoas.
10 - Conserva os amigos. Os que estão perto e os que estão longe. Todos te fazem falta.


Se calhar era de imprimir a listinha e colá-la à frente dos óculos...
A 5 e a 8 ainda me exigem algum esforço. Mas eu hei-de chegar lá!
O resto já vou fazendo, cá à minha maneira.
*
*
Apetecia-me estar aqui...



Há três noites seguidas que durmo mal.
É que nem é dormir mais ou menos. É mesmo mal.
Se estou tapada tenho calor, se me destapo tenho frio. Enrolo-me nos lençóis, fico com a almofada torta, enfim, não me sinto confortável.

Mas o pior até nem é isto. São os sonhos que tenho. Ou pesadelos.

É tudo tão macabro, tão estranho, completamente desfasado de qualquer tipo de realidade... Parece que vivo num mundo alternativo onde tudo se passa ao contrário. Onde matar pessoas é aceitável, onde os rios correm vermelhos de tanto sangue e onde as pessoas de quem gosto estão todas mortas. Normalmente estou em locais que conheço bem, mas as ruas não são as mesmas, às vezes misturam-se ruas de uma cidade com casas de outra e árvores que vi não sei onde. O ambiente está muitas vezes envolto numa neblina etérea, sinto o ar impregnado de cheiros fortes e parece sempre que alguma coisa muito má está prestes a acontecer.

Às vezes é um familiar que morre, outras vezes um amigo. A última vez que sonhei que uma amiga minha morria foi tão horrível que não contei a ninguém. Nem vou contar.

Há sempre alguém que me dá as notícias, mas até dentro do mesmo pesadelo este papel não é linear. Já me aconteceu ver o rosto de uma pessoa no corpo de outra; ou ter alguém a dizer-me à gargalhada que o Nuno morreu.

Como hoje.

É tão estranho. Parece tão real, que quando acordo ainda estou a respirar com dificuldade e durante dois ou três segundos fico a pensar que tenho um dia muito difícil pela frente; como é que vou viver sozinha? Porque é que isto tinha de nos acontecer? Há por aí tanta gente má que não anda cá a fazer nada...

Depois percebo que afinal foi só um pesadelo. Que a cama está vazia, sim, mas porque ele foi trabalhar. Nessa altura choro de alívio. Porque o pior do meu dia vai ser carregar a memória daqueles momentos em que pensei que o meu mundo ia deixar de existir.

Mas nem é só por causa das mortes que estes sonhos me impressionam. É que parece que vou buscar os detalhes mais horríveis e atrozes que sou capaz de imaginar para caracterizar o que se passa. Fico chocha para o resto do dia, com um aperto esquisito no peito, sem conseguir respirar devagar.
E depois de três noites sem dormir decentemente, fico sorumbática, (mais) sensível, com dor de cabeça e dizem as más línguas, chata como a putassa!

A ver se esta noite durmo melhor, que eu sem dormir bem fico realmente alterada. Nem para mim tenho paciência.
*
*

segunda-feira, 9 de março de 2009

Regresso Que Se Espera Em Grande!

Imagem tirada da net




Acabei de ver isto no Sapo.
Grande notícia!

Eu cresci a ver séries de Sci Fi. Das boas. À moda antiga.
A Galáctica. O Espaço 1999. O Buck Rogers!
E o Star Trek!
Adorava todo o cenário espacial, vibrava com os combates entre as naves e imaginava-me a viver na Enterprise, com aqueles penteados futuristas e as fatiotas catitas!

Já sei que não vou perder este filme.
Pode não ser um dramalhão de fazer chorar as pedras da calçada, mas se me fizer regressar aos anos mágicos das séries de Sci Fi, já valeu a pena. Pelo trailer adivinha-se uma música fabulosa e imagens fenomenais.
I can't wait!!
*
*

Desarranjos!

Imagem tirada da Net (que cá em casa já era!)


Pois é muito lindo comer um chocolate inteiro só porque sim.
E fazer um bolo de bolacha e comer como se não houvesse amanhã...

Depois a noite de sábado para domingo foi um desassossego.
Não, não fui para a night!
Andei às ochas toda a noite com dores de barriga horripilantes! Suores, cólicas, pesadelos, the works!
Pois é muito lindo, é!

Esta semana não entra ponta de doce nesta boquinha linda!
E tenho dito.

*
*

sexta-feira, 6 de março de 2009

Amor é...




Fazer frango de caril, às dez e meia da noite, para o nosso mais-que-tudo, apesar de se detestar o cheiro da dita especiaria, só porque ele não jantou bem e precisa de um miminho.

E eu preciso é de um banhinho, que o puto do cheiro parece que se entranha em cada poro e fio de cabelo!!
Ah, l'amourrrrr...
*
*

Triângulos e Triângulos de Swiss Milk Chocolate with Honey and Almond Nougat!

Hoje está um dia chunguinha!
O céu, se estivesse mais cinzento era preto!
Por isso, só me ocorre uma maneira de o tornar um bocadinho mais luminoso...

Comer isto:








Imagem tirada da Net (sempre é mais fácil do que fotografar a minha embalagem imaculada, que repousará brevemente no ecoponto!!)

Até ao fim! Sem dó nem piedade!
Depois logo se vê!!
Abençoado quem descobriu o chocolate!!
*
*

quinta-feira, 5 de março de 2009

Fogo-de-artifício!






Ora o que é que eu vou fazer quando me sair o Euromilhões? (este é o verdadeiro optimismo: não é o que faria com tanto dinheiro; é o que vou fazer!!)

Cinco coisas? Só?

1- Vou comprar casas para todos os membros da minha família, e alguns amigos, e atribuir-lhes um plafond para despesas de manutenção - além de uma quantia adequada às necessidades de cada um.
2- Vou comprar uma quinta e recolher todos os cães e gatos abandonados que for capaz de albergar; esterilizá-los e proporcionar-lhes uma vida confortável.
3 - Vou criar uma rede de centros de apoio permanente para crianças e idosos em situação precária.
4 - Vou viajar durante o tempo que me apetecer, por todos os cantos do mundo, com o Nuno, e ficar a viver durante um ano nos locais que mais nos agradarem.
5 - Vou viver feliz, sabendo que utilizei o dinheiro para cumprir os meus sonhos e os dos outros.

E não resisto a uma 6ª coisa:

Vou abrir uma loja diferente, com bons livros, boa música, bons chocolates e bons queijos!


Vou precisar mesmo de muito dinheiro!!
Depois lanço o fogo-de-artifício!!
*
*

quarta-feira, 4 de março de 2009

Desafio

Imagem tirada da Net





Tenho um senhor desafio pela frente.

Longo, dúbio e ao mesmo tempo emocionante e invulgarmente refrescante.
Agora parece-me um pouco assustador, daqui a duas semanas vai parecer-me interminável, daqui a quatro absolutamente enjoativo, daqui a cinco semanas, corto os pulsos!!

Mas apesar de tudo, não há nada tão bom como quatrocentas páginas inteirinhas por ler!
As novidades, mistérios, reviravoltas e descobertas que todas estas palavras encerram em si deixam-me em parte ansiosa, em parte aterrorizada!

Mas vai correr bem e daqui a cinco semanas respiro de alívio e volto a ter vida própria!

Vai correr bem!
*
*
*

segunda-feira, 2 de março de 2009

Regressar a Casa


A minha Serra continua linda!



Ontem fui a casa.

Fui de fugida, não estive lá muito tempo.
Mas continuo a achar que não é preciso muito tempo para matar as saudades que tenho dos meus pais, irmãos, tios... Afinal falamos quase todas as semanas.
Gosto de os ver, de ouvir as queixas que fazem uns dos outros, de dar o meu conselho apaziguador, de dar beijinhos e certificar-me que sabem que gosto deles e que me preocupo.
Sinto-me bem, sinto-me amada e sei que faço lá falta.
E eles também me fazem falta a mim.

Mas o melhor destas viagens é regressar a casa. À minha.
It's oh so quiet... It's oh so still...

Eu não nasci para estar sozinha.

Apesar de ser bastante individualista não sou capaz de me imaginar a viver sem família, sem amigos, sem ninguém...
Mas também já não me imagino a viver ao pé da minha família. A partilhar involuntariamente tudo o que diz respeito aos meus dias só porque estamos perto.

Gosto da minha vida assim. Cada macaco no seu galho. Cada papagaio no seu poleiro.
E não quer dizer que goste pouco das pessoas. Mas acho que, estando longe, gosto ainda mais delas. Porque não nos saturamos uns aos outros.

E assim é que tem de ser.
*
*