sexta-feira

Já escrevi sobre isto

Living in the moment truly does create happiness and contentment. Got to remember this since it seems I live for Friday.:

Isto deve ser uma coisa cá minha, porque não tenho horários tradicionais como a maior parte das pessoas e às vezes o meu fim de semana é a quarta e à quinta, mas não sei explicar bem o que sinto quando vejo as pessoas (quase) todas a glorificarem a sexta feira como se fosse o único dia da semana por que vale a pena esperar, como se não valesse a pena viver nenhum dos desgraçados quatro que estão entre o domingo e a sexta, como se o vinho, a comida, as pessoas e a vida só soubessem bem à sexta, não porque é sexta que ainda é dia de trabalho, mas porque é véspera de sábado. Ou seja, nem é pela pobre da sexta que as pessoas esperam, é pelo que ela representa, pela antecipação do fim de semana, que tenho cá para mim que deixa de ser bom e agradável a partir do almoço de domingo, não porque o almoço não seja bom, mas porque - horror dos horrores - no dia seguinte é segunda, esse demónio em forma de dia. 
Tenho pena que não se consiga viver os dias todos com a mesma alegria, com a consciência de que também há vida a uma segunda feira e pode ser muito boa. Ir para o trabalho a uma segunda parece uma maldição, quando na verdade é uma bênção, porque aposto que há muita gente que queria sair de manhã para ir trabalhar e não tem onde.
Parece que durante o resto da semana tudo é mau, negro e desgraçado, ninguém gosta de ninguém, ninguém tem paciência para nada, toda a gente respira em piloto automático para depois chegar a sexta feira e - Ahhh, até se ouvem os violinos a tocar. O céu fica mais azul, mesmo que esteja a chover, a comida tem outro sabor, mesmo que seja o resto do jantar de quinta e a vida volta a ser (temporariamente) bela. Acho triste que se espere sempre por determinadas alturas, dias ou épocas e se sobreviva simplesmente durante os tempos de espera. São oportunidades perdidas. São bênçãos ignoradas, desdenhadas. 
Não me importava de ter mais fins de semana livres, seria mais fácil acompanhar amigos e família, mas também não me importo de ter um ritmo diferente, que me faz adorar as segundas feiras, esperar com ansiedade pela terça e quarta em que estaremos de folga, porque assim acolho todos os dias com a mesma alegria e esperança, com a possibilidade que todos trazem, como o milagre que verdadeiramente são. Não ponho em suspenso a vida durante um punhado de dias para quase renascer só porque é sexta feira. 
É muito redutor. 
Prefiro acreditar que vou retirando o melhor de todos os dias. Mesmo das segundas!


*
*

Sem comentários: