quarta-feira

Juizinho,pá!



Tachinho tão lindo de bifanas tenras e bem temperadinhas! :)




Se me pedissem para me descrever em meia dúzia de palavras, uma as primeiras que utilizaria seria sem dúvida a palavra "gulosa". Porque sou muito gulosa, sempre fui.
Embora o meu grande pecado sejam os doces, também sou gulosa por comidinhas boas, por coisas apetitosas e que normalmente me fazem mal, como batatas fritas (principalmente se tiverem ervas e sal grosso), açorda de marisco, uma boa lasanha, um bom bacalhau com natas, um cozido à portuguesa com montes de farinheira! Adoro pizzas, francezinhas da (Taberna Belga!) e agora até já gosto de bifes gordos e mal passados! 
Depois, se entrarmos no reino da doçaria, as únicas coisas de que não gosto são mesmo pudins, bolos e gelados de chocolate, embora ame o chocolate propriamente dito em todas as suas variedades.

Estas férias foram um regabofe de comidas boas, de doces sem fim, de bolas de berlim na praia, de gelados, salames de chocolate (a exceção ao chocolate, juntamente com o brigadeiro congelado do Continente!), de sobremesas em restaurantes e bolos de aniversário! 
Se há coisa com a qual não me preocupo quando estou de férias é com a comida. Como o que me apetece sem pensar duas vezes. Dizerem-me que as bolas de berlim da praia vão diretamente para as ancas é o mesmo que me dizerem que em dezembro chove. Não me faz fu nem fá! 

Isto é tudo muito lindo, mas a verdade é que depois de duas semanas de enorme descontração alimentar, com um ou dois episódios de mau estar pelo meio (porque me enfrasquei em batatas fritas e franguinho com pele e molho e tudo o que tinha direito na Guia! e outro por causa de uma maravilhosa açorda de marisco!) bastou comer umas fatias de pão com azeite e ervas a acompanhar um tachinho de bifanas (!!) no Mercado da Saudade aqui em Braga, para ficar com uma dor de cabeça que não tem nada que ver com a cabeça. 
Bem sei que é o corpo a avisar, está fartinho das minhas venetas de gulodice. E eu, que me esforço para durante todo o ano fazer uma alimentação boa e saudável, estrago tudo com os doces e com estas semanas de férias em que enfardo tudo o que me aparece à frente sem medos nem contemplações!

Queria dizer BASTA! JÁ CHEGA! (Assim em caps e tudo!), mas estamos no verão, está calor e a Olá lançou aquele corneto Choc&Bomb... O que é que uma pessoa vai fazer?!

Tenho de tentar ter juizinho no resto, comer coisinhas boas e virtualmente inofensivas para o estômago, não me distrair com o pão branco e capitular só mesmo quando não conseguir travar-me! 
Tenho de estabelecer um limite, porque não tem piada nenhuma estar a comer as coisas e saber que dali a hora e meia vou estar a sentir-me mal, com dores de barriga, de cabeça e um estômago que nem uma grávida de cinco meses tem! 

Vidas difíceis.

*
*





3 comentários:

Mariana disse...

Olha, vou partilhar uma coisa contigo mas depois logo decides se queres segui-la por tua conta e risco:
Se deixares de comer porcarias, às tantas as porcarias já não te sabem bem. E depois o que te sabe bem é o paladar natural dos alimentos. Dos cereais integrais. Da doçura própria da fruta. Da amargura dos legumes. Tudo isso passa a ser apetitoso. E deixas de digerir bem a carne, passas a achar enjoativo um palmier, a manteiga dá-te náuseas só de pensares nela. Queres ir por essa via...?

umcasulocomvaranda disse...

São 10h30 e eu já estou a pensar nas francesinhas da Taberna Belga! *.*

Amigo Imaginário disse...

Tinhas mesmo de fazer uma lista tãoooooo exaustiva das coisas boas que não vejo (literalmente) há meses?! ;)