sexta-feira

Nem todos escrevem como o Tiago Bettencourt...


12 quick questions to discover if you are an empath:


Uma pessoa tenta, tenta, esforça-se para lá do que julgava ser capaz e mesmo assim não consegue chegar a lado nenhum.
É que não me sai da cabeça.
Já tentei analisar, revi, voltei a rever e não consigo chegar a uma conclusão satisfatória. 
Estou a começar a questionar tudo: a minha inteligência, a sensibilidade estética, a competência semântica... Tudo. E não me sai da cabeça. Socorro! 


Então, aquele menino que tem nome de verbo e uns buracos nas orelhas maiores do que o Túnel do Canal da Mancha diz isto:


Ela é linda sem Make Up Ela é perfeita e quando se deita não precisa de Make Up Ela é linda é Ela é linda, linda sem Make Up
E ela não precisa de se pintar para provar que ela não precisa, pra quê inventar se ela é Ela é linda sem Make Up


Eu quando me deito também não preciso de Make Up! Aliás, nem convém, a não ser que sejamos da família Kardashian, tudo bem, mas não sendo: cara limpinha, que é para os poros respirarem!

Mas a menina da canção «não precisa de se pintar para provar que ela não precisa»... Oi?! Não entendi! Quem é que precisa de fazer alguma coisa para provar que não precisa de fazer a mesmíssima coisa que acabou de fazer? Era um bocadinho parvo, não era?
Pois era.

Toda a canção é um poema que estará só ao alcance de alguns. (E nem vamos falar da dolorosa letra do mesmo poeta que diz que a miúda lhe parte o pescoço! Será a mesma? A que não precisa de make up? Ele devia rever as pessoas com quem se dá!)

E pronto, era só isto. Dúvidas, inquietações, um drama.
Entretanto, não consigo deixar de cantar isto mentalmente e está a dar comigo em doida!

ela é linda sem make uuuup...
...
e quando se deita não precisa de make uuuup...


Consegui meter-vos a música na cabeça? Ótimo, que eu não sou egoísta e não gosto de sofrer sozinha!!


*
*

Sem comentários: