sexta-feira

When a man is tired of London, a man is tired of life.



Uma das cidades que me está cravada no coração é Londres. Na verdade, acho que é a única que está cravada, das outras só gosto ou gosto muito, mas a única de que tenho saudades quase diárias é Londres.
Não sei bem o que tem para me deixar assim (já sei, tem tudo!), mas das ruas, do rio, dos monumentos, das pastelarias, das fachadas, da cultura, do movimento, das luzes e dos jardins, dos museus, do ar e do céu quase sempre acinzentado, gosto de tudo, sinto falta de tudo.

Acalento há muitos anos o sonho de um dia ir para lá morar. Nem que fosse só por um punhado de anos, só para riscar mais um item da lista. Mas à medida que o tempo vai passando, começo a aperceber-me que talvez não venha a acontecer. Há trabalho, obrigações, casas para pagar!
Acho que vou ter de me contentar com idas esporádicas, fins de semana grandes (ou pequenos, também serve!), quem sabe umas férias com tempo suficiente para explorar também o campo inglês.
Mas morar lá, cheira-me que ou a vida dá uma bela volta, ou então!...

Por isso vou sonhando, acompanhando tão de perto quanto possível, estando a par do que acontece por lá.
Vou sonhando que regresso à Hummingbird Bakery, onde fico entalada entre o bolo Red Velvet e o Salted Caramel; vou sonhando em estar novamente sob a maravilhosa cúpula do Museu Britânico; vou sonhando com os passeios por South Bank.

O sonho alimenta a vida, principalmente quando os dias aqui também estão cinzentos, quando também chove, quando também está frio!

Oh, well...

*
*

2 comentários:

Miguel disse...

Estivemos lá pela primeira vez e também ficamos apaixonados! É de facto uma cidade especial...

Daniela disse...

Olá. Morei lá por 10 anos, foi uma vida. Mas tornou-se demasiado cara, gentrificada, etc. Ainda é "casa", ainda é especial. Vale várias visitas :)

Bjs,