terça-feira

I want to ride my Bicycle!!

Cycle, my therapy:


A minha vidinha no ginásio estava a ficar muito chata. 
Fazia aulas muito diferentes, entre zumba, body-balance, yoga e anti-gravity, mas já fazia as mesmas aulas há muito tempo e embora lide bem com a rotina em muitos aspetos da vida, ali estava a começar a aborrecer-me. 
Para quem trabalha em casa, como eu, poder sair ao fim do dia para fazer um bocadinho de exercício é quase uma necessidade e meio caminho andado para afastar as mazelas de quem passa o dia inteiro sentada. Mas ultimamente a coisa não estava a resultar.
Ora, decidi dar uma agitadela e fazer (recomeçar, assim à séria) uma aula que me fizesse transpirar de verdade, pôr as toxinas todas cá para fora, que me desafiasse e me obrigasse a dar o meu melhor. Manifestei a vontade de recomeçar as aulas de cycle e o Nuno achou por bem oferecer-me umas sapatilhas lindas, branquinhas e cor de rosa, comme il faut!, para me incentivar. 
Pois bem...
Já fiz três aulas, duas de Freecycle, que são 45 minutos sempre a abrir, e uma de iCycle, que são 60 minutos... isso, sempre a abrir também, porque até as faixas de descanso dão cabo de mim! 
A constatação é simples e a prevista: estou fraquinha do pulmão e das pernas! 
Eu até faço a aula toda, mas não consigo apertar a carga sempre que o professor manda, às vezes (muitas vezes!!) não consigo manter o ritmo - chama-se cadência e mede-se em quartos e etc e tal! - e chego invariavelmente à meia hora de aula a pensar "Mas por que c#%&%$* é que me meti nisto?!"
O coração dispara e só consigo pensar em pedalar, um pé depois do outro, respira, endireita os ombros, respira, não apertes tanto as mãos, respira, tá quase, respira, respira!
No fim da aula fico com uma sensação muito boa, aquela alegria do Sobrevivi! Custou, mas consegui, amanhã estou mais forte, para a próxima já não custa tanto. 
Acho que esta sensação de superação e a descarga de adrenalina são muito boas. 
Era exatamente o que estava a precisar.

Continuo, claro a retirar grande prazer das aulas de Balance e Yoga, que me proporcionam a outra parte de condicionamento físico que acho muito importante e saudável: o alongamento, a flexibilidade, a componente de serenidade e instrospeção que me fazem tão bem. 

Estou a gostar deste ritmo novo, e numa semana destas vou voltar ao Airfit, uma paixão enorme que ficou também adormecida. 

Haja fôlego!


*
*

2 comentários:

gralha disse...

Tanta montanha linda mesmo aí à tua beira e tu deixas-te ficar pelo ginásio? Vamos lá a pegar numa bicicleta a sério, mulher. A chuva cura as tendinites todas, vais ver ;)

Ana. disse...

gralha, eu adoro-te, mas... ESTÁS DOIDA MULHER?!!
ir pedalar para a rua? Eu sou bicho indoor e já assim custa!
:)