domingo

A minha onda

#yoga love:


Na quinta feira consegui finalmente ir a uma aula de yoga.
Foi tudo o que esperava e ainda mais.
Já não me lembrava de algumas coisas, mas as pernas cruzaram-se instintivamente na posição correta, as mãos juntaram-se também na ordem certa e pouco tempo depois sentia-me como se nunca tivesse parado de praticar.
Voltei a fazer coisas que me esqueci que conseguia fazer, fiz até a mesma invertida que me magoou tanto há uns anos.
E correu tão bem, gostei tanto, tanto. Deixei-me tomar pela emoção.
Já não me lembrava como o yoga me faz bem, como fico mais serena, mais quieta, e sobretudo mais otimista no fim de cada aula. Lembro-me que era exatamente assim que me sentia antes. Acabava a aula sempre com a sensação de que tudo ia correr bem, que o mundo lá fora era bom, que rodava no sentido certo.
Nos últimos tempos esqueci-me um pouco destas sensações.
Por isso, tomei uma decisão: vou ter de alternar as aulas de terça e quinta (zumba e anti-gravity) com yoga. Sei que vou prescindir de algumas aulas de zumba que também me divertem imenso e me fazem bem, mas não vou de todo ficar a perder.

Acho que na nossa vida há alturas para tudo. Até podia ser aquela pessoa que vai a todas as aulas de cycling, de airfit, de pump - porque gosto de todas estas modalidades - mas nos últimos tempos tenho sentido um prazer imenso, uma satisfação tão grande noutro tipo de registo, mais ligado ao interior.

Este último ano foi uma espécie de "ano sabático forçado", em que tive de trabalhar a um ritmo mais lento e em que tive tempo para pensar muito em mim.
Descobri muitas coisas, e embora precise de adrenalina e me sinta bem a suar as estopinhas com uma barra aos ombros, também preciso de aprender a ver o tal triângulo prateado no intercílio, que tanto me custa a encontrar e manter quietinho.

Agora é altura de calma, de esforço físico com outro ênfase, com outro ritmo, com outras dificuldades. Com outras recompensas.
E tenho a certeza que tudo vai correr melhor!

log out.:

*
*





3 comentários:

gralha disse...

Ou então fazes em casa, como eu. Se já tiveste alguns anos de formação e te concentrares em fazer bem as posturas, há muuuuitos youtubes fixes. Tudo se faz :)
Beijinhos

Ana. disse...

Sim, é verdade, gralha, mas eu gosto do contexto de aula, sabes? De ter um professor a corrigir posturas, da converseta zen, sabe-me bem!
:)

Amigo Imaginário disse...

Assim que isto acalmar, quero ver se experimento. Isso ou Pilates. Ou hidroginástica para velhotes, que provavelmente será bem mais soft... :)