quinta-feira




Sou pessoa de ler muito. Tudo o que me aparece à frente, até os folhetos do supermercado!
Interesso-me por temas literários diversos, da ficção à saúde.

Numa das minhas epopeias de leitura (a meio de um capítulo particularmente difícil de traduzir e por entre revisões), dei com um texto cujo título me chamou a atenção.

12 Sinais de Ansiedade

A saber:

Preocupação excessiva
Perturbações do sono
Medos irracionais
Tensão muscular
Indigestão crónica
Medo de falar em público
Insegurança
Episódios de pânico
Reviver momentos perturbadores/tristes
Perfecionismo
Comportamentos compulsivos
Duvidar de si mesmo

Ora porra...
Tirando a indigestão crónica (que desapareceu quando deixei de beber leite e comer pão branco), o medo de falar em público e o reviver de momentos perturbadores ou tristes, estão cá todos. Em gradações, frequências e graus de importância diferentes, mas sim, a minha fabulosa "pontuação" é de 9 em 12.
Ainda acrescentava a dificuldade de concentração e as oscilações de humor. Assim, sim, fica o quadro completo. Marvelous, darling... 

Tenho-me debatido muito com estas coisas, porque nem sempre me entendo ou concordo comigo. E por isso vou lendo, pesquisando, aprendendo a lidar com isto ou com aquilo.
Ou não aprendendo coisa nenhuma.
Às vezes também acho que já chega de leituras e que mais vale ir ali à parede, dar uma valente cabeçada e depois voltar ao trabalho.

*
*



2 comentários:

gralha disse...

Ou então tratar a ansiedade.

Não te sentes muito melhor quando estás de pernas para o ar? É preciso arranjar maneira de trazer esse bem-estar para o resto da vida. Que a vida é só uma e é tua :)
Beijinhos!

Ana. disse...

Tens toneladas de razão, gralha. É preciso "importar" as coisas boas para estas alturas menos pacíficas da vida. A teoria está cá toda, só que depois às vezes falha-me a aplicação prática; falta-me compreender a apatia, falta-me domar uma série de cenas!
Um dia chego lá!...