segunda-feira

Instinto

Trust




Às vezes é mais fácil ignorar o instinto, deixar passar aquela sensação de que alguma coisa não devia ser exatamente assim, que aquela sensação não é completamente confortável, que se calhar isto vai ser um problema ou se calhar devia era estar quietinha, ou devia mexer-me mais, ou admitir isto ou aquilo.
O instinto é tramado, porque nos diz sempre, nem que seja lá no fundinho do fundinho, o que está certo e o que está errado. O que acontece e não acontece, o que é e o que não é.

Ignorá-lo é ser avestruz, é esconder a cabeça na areia e pensar que se não vemos nada é porque não há nada para ver.
Errado.

Quero dar mais ouvidos ao meu instinto, valorizá-lo mais, esforçar-me para o seguir, porque se o fizesse mais vezes metia menos a pata na poça!

*
*

Sem comentários: