sexta-feira

Me, myself and I

People think that people who talk to themselves are strange. Sometimes conversing with someone who understands you is better than conversing with people who don't.





Ultimamente tenho pensado muito para com os meus botões.
Sou uma pessoa de pessoas, gosto de gente, gosto de conversar, de conviver, mas também gosto muito de estar na minha bolha, na minha cabeça, sem ter de exteriorizar nada nem coisa nenhuma.
E quanto mais difíceis são os tempos, mais gosto de estar comigo, de pensar sozinha e de estar sossegadinha no meu canto.
Sempre assumi ser um pouco bicho do mato, na igual medida em que sou extrovertida, e acho que é aí que reside o meu equilíbrio.
Não gosto de me sentir obrigada a falar, a contar, a explicar a explanar, embora haja alturas em que sinto necessidade de o fazer.
Sei que pode parecer egoísmo, mas apetece-me estar fechada para o mundo, para as iniciativas, para as partilhas. Redes sociais incluídas. Quero estar fechada na minha redoma, perdida nos meus pensamentos.
Até para trabalhar decentemente preciso desta reclusão.

Eu nunca disse que era perfeita.

*
*

2 comentários:

gralha disse...

Não parece egoísmo. É perfeitamente compreensível. E quem aqui está, aqui continua. Beijinhos :)

Ana. disse...

Beijo para ti gralha, que tens sempre uma palavra querida!
:)