terça-feira

Show off

Just because they don't understand doesn't mean you're on the wrong path.




No outro dia fui a uma loja onde já trabalhei e encontrei uma colega que já na altura lá trabalhava.
 Conversa de circunstância para aqui e para ali, quando a antiga colega me pergunta:

- Então e meninos, tens?
- Não.
- Nenhum?
- Não, nenhum.
- Mas tu já tens quantos anos? És mais ou menos da minha idade, não és?
- Sim, tenho 40.
- Pois, então ainda vais a tempo, que agora é moda ter filhos tarde.
- Mas não quero ter.
- Oh! Nem um? Só para mostrar, para dizer que tiveste!
- Não!
- Olha, eu tive uma só para dizer que tinha, só para mostrar! Assim fico despachada!

E é isto.
A estupidez e a falta de noção em pessoa.

Não duvido que ela adore a filha, como é evidente, como eu adoraria qualquer criança que me entrasse em casa, de quem cuidasse e com quem criasse laços. Mas ter por ter, porque é o que se faz, porque sim, não faz definitivamente parte dos meus ideias de vida.
E tive a sorte de encontrar alguém que pensa como eu e que gosta de partilhar a vida comigo.

Cada vez gosto mais de ter cabeça para pensar. Sim, que a minha cabeça não serve só para carregar com este cabelo lindo!!

*
*

3 comentários:

gralha disse...

Essa senhora é simplesmente muito triste. Por mais voltas que o mundo dê, custa-me imenso que alguém abdique de pensar pela própria cabeça, de viver a própria vida.

Naná disse...

É por estas e por outras que eu continuo a dizer que há gente que devia ser proibida de ter filhos...
Acho que devia ser obrigatório fazer testes psicotécnicos antes!!

Amigo Imaginário disse...

Estou em crer que ter filhos assim é como ter caezinhos amestrados. E que triste é questionar as escolhas de vida de alguém apenas com base no que é suposto fazer...