terça-feira

Quando as amendoeiras estiverem em flor

É aqui que nos vamos sentar


Uma das coisas que acho que se vai aprendendo com a vida, com o passar dos anos, é a gestão das ansiedades, dos desejos e das frustrações. Continuo a ser uma pessoa muito pouco paciente, quero sempre tudo à minha maneira e se possível para ontem; se não for possível, quero para ontem na mesma!
Por isso entendo bem que quando as coisas não nos correm de feição, quando uma pessoa já está cansada e frágil, as prioridades se baralhem um pouco e uma contrariedade, digamos mediana, se transforme numa quase catástrofe, numa mágoa e tristeza profunda.
Até me custa dizer isto, porque é uma constatação recente também para mim, mas são estas contrariedades que nos vão moldando, que nos vão ensinando a ter paciência, a ser crescidinhos, a ter a cabeça no lugar.
Como as desilusões amorosas da adolescência nos ensinam a reconhecer um grande amor quando ele nos bate finalmente à porta, também os imprevistos, os revezes, o adiar dos planos e dos sonhos nos ensinam que mesmo que não aconteça já, pode acontecer daqui a uns tempos.

Mesmo que o tempo não jogue a nosso favor, não se trata de desistir, apenas de adiar!
Ficamos com mais tempo para sonhar!

*
*


3 comentários:

Princesa Tagarela disse...


E termos mais tempo para sonhar qualquer coisa de perfeito !!

Beijooooooo

Rita Maria disse...

"Ficamos com mais tempo para sonhar!" :)

gralha disse...

Um dia lá atingirei esse teu grau de sabedoria :)