quinta-feira

Raios te partam, miúda!



A Love Quote

Nós mulheres, principalmente as mulheres, somos criaturas estranhas.
Por que diabo damos sempre mais valor às coisas menos boas ou más que nos dizem enquanto desvalorizamos as coisas boas, ou não lhes damos, pelo menos, o merecido valor?
Por que abrimos o peito para acolher coisas que nos magoam e as retemos na memória ad eternum, mas recusamos quase ouvir os elogios que nos fazem, as características boas que os outros encontram em nós? Por que motivo as palavras elogiosas e de incentivo são tão fugazes, quando deviam ser estas a marcar-nos e a relembrar-nos do nosso valor?

Sou perita nisto, mas não sou a única! Encontrei uma amiga, uma pessoa fantástica sob todos os aspetos e mais um, que consegue ser muito pior do que eu, muito mesmo!
E gostava que ela se visse como eu a vejo.
Se é uma mulher perfeita? Não, longe disso. Mas é talvez a pessoa mais genuína que conheço. E sabe como ninguém derrotar todos os seus aspetos positivos e centrar-se nos menos bons.
Tenho esperança de que aos bocadinhos, com muita perseverança e paciência a consiga fazer ver o quão boa é!
(E não se admitem aqui bocas sobre causas perdidas e etc e tal!)
Estás a ouvir-me, tontinha?!

*
*



2 comentários:

Melissinha disse...

I <3 you deeply.
Já os meus demónios não podem dizer o mesmo. :)

Não te preocupes, love. De ano para ano, estou menos pior nisto... Ou julgo eu!

Ana. disse...

I don't love your demons either!!

E menos pior é uma noção muito Melissinha!!
:)