quarta-feira

Tá quase

Acontece-me sempre a mesma coisa, quando estou prestes a acabar um livro, a minha concentração fica abaixo de zero e disperso-me entre a ânsia de acabar e os planos para o que vou fazer nos três ou quatro dias que tenho antes de começar o trabalho seguinte.
Os dedos ficam lentos, a cabeça viaja com o mais pequeno som, com um passarito que passa pela janela, com o gato que mia, com a máquina da loiça que apita... tudo serve para me distrair.
E chego sempre à mesma conclusão: planeio tanta coisa para os tais dias de "descanso" que depois não tenho tempo para fazer metade das coisas, que transitam para o próximo descanso e me enchem a cabeça. E a lista, que inclui coisas como pintar a parede do quarto, acabar de ler o livro do momento, tratar dos vasos da salsa e da hortelã ou fazer bolachas, vai crescendo e crescendo!

*
*

Sem comentários: