segunda-feira

Agridoce



Há relativamente pouco tempo fiz a tradução de um livro de receitas de bolos de uma senhora americana que vive em Portugal. As receitas são deliciosas, as fotografias entram pelos olhos dentro e a senhora é uma simpatia.
O meu nome não saiu na ficha técnica do livro.
Porque a senhora até fala português e preferia ter apenas o seu nome no livro. Tudo bem, não é exatamente o tipo de trabalho que faça um brilharete no currículo e até entendi a situação. Por isso, sim, tudo bem.

Mas entretanto, o livro é amplamente publicitado, a senhora dá entrevistas a revistas, vai a programas de televisão e eu fico com um travo amargo na boca, na alma, porque está ali um trabalho meu e não tenho o menor reconhecimento...
É uma questão de orgulho, dirão muitos, mas custa um bocadinho...

*
*

8 comentários:

Naná disse...

Oh pá... por muito que ela quisesse apenas o nome dela, desculpa, mas acho foleira a atitude dela!

Ana disse...

Acho indecente não darem os créditos a quem de direito, seja em que circunstância for...

Ana C. disse...

Aquela Ana sou eu :)

Ana. disse...

Eu até entendo, Naná, a sério que sim, mas sei lá, fico a sentir-me invisível!
Enfim, nada a fazer.
;)

Naná disse...

Estou com a Ana Cê, acho muito mau carácter não darem os créditos a quem o tem...

É que até parece que a irias ensombrar na autoria do livro...

Melissinha disse...

V o livro alguns dias depois e fiquei chocada.

Princesa Tagarela disse...

Essa senhora é tolinha e insegura ou com uma auto-estima abaixo de zero. Olha que disparate....

Ana. disse...

Ohh, meninas! Obrigada por serem as minhas cavaleiras andantes, mas isto é mais orgulho ferido que outra coisas. Até entendo, foi uma situação excecional... Hopefully.
;)