sexta-feira

Diga Bom Dia (não, não é com Mokambo!)

Vou para o ginásio a pé.
Fica pertinho e ponho-me lá em quinze minutos a passo descontraído, doze se for atrasada.
No outro dia fui de manhã, coisa que nunca faço, mas que vou começar a fazer uma ou duas vezes por semana a partir de agora.
Moro numa freguesia limítrofe de Braga, daquelas que há 50 ou 60 anos eram uma aldeia dos arredores, mas que foram "promovidas" a freguesia da cidade grande! Os prédios chegaram e com eles mais gente, principalmente gente nova. Mas aqui há muito velhinhos. Enchem o autocarro todos os dias e, verifiquei nesse tal dia, enchem as ruas de manhã.
E é engraçado passar na rua e ver os velhinhos a olhar para mim com curiosidade (provavelmente a pensar - De onde é que esta saiu, que nunca a vi aqui de manhã?) e a ficarem muito espantados quando lhes dou os bons dias!
É tão gira a resposta de muitos: Bom dia, menina!; Bom dia, passou bem?

Acho que devia ser obrigatório, cumprimentar sempre as pessoas com quem nos cruzamos na rua. Já sei que no meio da cidade seria, no mínimo, trabalhoso, mas é uma pena estarmos a passar ao lado do poder social de um Bom Dia.

*
*

3 comentários:

Anita disse...

Olá

Se, dúvida que dizer os bons dias seria bom. Sem dúvida que se dá uma alegria por quem se passa.

Ana

Melissinha disse...

Mil vezes sim!

Naná disse...

É das coisas que mais aprecio quando vou à vila onde os meus pais nasceram. Os velhotes nas ruelas dão sempre os bons dias!