quarta-feira

Intrincado e Ilógico



Eu tenho-me por uma pessoa inteligente, com um bom sentido crítico, algum conhecimento da língua de Camões e perspicaz. Mas se quero entender metade do que este homem diz, tenho de estar com tanta atenção que até me esqueço de respirar. Dou por mim a suster a respiração enquanto ele indica o número dos gráficos dos documentos de suporte!
O que entendi bem é que no ano que vem me vou fartar de "dar" dinheiro ao estado... e que os senhores vão "avaliar as possibilidades de cortes na despesa". Avaliar? Por que motivo não começam as coisas ao contrário  Primeiro "avaliavam" onde cortar na despesa - e punham as "avaliações" em prática; depois viam o que cada um de nós precisava de fazer para contribuir para a resolução da porra do défice.
Era mais justo.

*
*

1 comentário:

Naná disse...

Só lhes vejo criatividade para encontrar medidas de taxar e inventar impostos sobre quem trabalha... quanto a reduzir na despesa pública e na malta dos capitais, já não são criativos e andam há mais de um ano a desenhar e a analisar e a estudar... só que daquelas cabecinhas pensadoras sobre esta matéria não sai nada...