quinta-feira

Agora Que o Meu Dia Já Acabou





posso dizer que foi um dia bom!
Tão bom!
Recebi tanto mimo, tantas mensagens e telefonemas que me senti verdadeiramente apreciada!
Passei o dia com o Nuno, sem pressas, com calma, descontração e tempo para tudo; conversámos, rimos, comemos, dissemos mal da vida numa aula de rpm, descontraímos no jacuzzi, fizemos planos com amigos!

Esta coisa de ser o meu dia não é de agora. Lembro-me de fazer oito anos e de ter uma das raras festas de anos que tive na vida toda (fazer anos no verão, quando meio mundo está de férias dá nisto). Para o dia dos meus oito anos, tinha um vestido de alças com morangos e uns rabichos com fitas vermelhas. Lembro-me tão bem, mas tão bem de andar toda orgulhosa a agitar os rabichos e as fitas,  de me sentir a menina mais bonita e especial do mundo, que não há aniversário meu em que as fitas vermelhas não me venham à cabeça (ai tão bem metida, pá!!)!

Gosto de receber carinho, palavras bonitas, votos de felicidades, abracinhos bons e prendas - sim, gosto de receber prendas, de saber que alguém se importou o suficiente comigo para gastar tempo e dinheiro num agradinho para mim. Não preciso de prendas caras nem de coisas extravagantes, qualquer tareco me deixa feliz, porque o gesto conta mais que qualquer outra coisa e, ainda há pouco comentei com o Nuno, que aqueles instantes imediatamente anteriores à abertura do saco, ao tirar a fita, ao rasgar do papel, são os instantes mais saborosos!

Não estou preocupada com os anos que fiz - 38 - acho até uma idade bem gira, bem redondinha! Não me sinto velha, acabada, nem para lá do meu ponto óptimo! Tudo bem, há por aqui umas rugitas que insistiram em instalar-se; o corpo pode não ser tão resistente como era antes - pfff, fiz uma caminhada de 19 km e acabei com uma dor filha da mãe na anca!! - e se calhar não aguento as noitadas como antes. Mas sinto-me bem, melhor que nunca, na verdade. Estou mais gira, mais atenta, mais competente, mais sociável, sei mais, rio mais, penso no futuro com mais calma, com mais esperança. Não tenho pressa de viver, sei que tudo o que me acontece é uma resposta directa das minhas acções e em metade das situações já consigo pensar antes de falar e fazer merda!

Assim sendo: Parabéns a mim, que sou uma miúda simpática, divertida, de bem com a vida e estou rodeada de pessoas muito boas!

Pró ano há mais!!




Psst! - A minha intenção para este ano é deixar de dizer bué! Já fica foleiro, não fica?!!

*
*

3 comentários:

Melissinha disse...

hahahahah ADORO A TUA RESOLUÇÃO, my love. Não te passa pela cabeça as vezes que já disse que ia romper com o bué.

Bom, mas tu sabes como eu sou com rompimentos.

Adoro-te, Mê Maria! E 38 é uma idade linda para se continuar o que sempre esteve bem :)

Ana. disse...

Mel, juntas conseguiremos!!
Bué está bué demodé!!

Love you, babe, in every way shape or form! Love YOU!!
;)

Sandra disse...

São assim tantos os "bué"?!! Nunca tinha dado conta... Hummmm Vou começar a apontar...
Que todos os anos sejam passados como tu realmente desejes e que as fitas vermelhas nunca desapareçam...
Hummm... Acho que já sei o que te vou oferecer....