segunda-feira

Have or Have Not

Nunca achei que o que distingue umas pessoas das outras fosse a quantidade de dinheiro que têm. Cada um tem o que tem e faz o que quer e pode com ele. Tenho maneiras distintas de encarar cada um destes tipos de pessoas. Compreendo as que se choram por não ter dinheiro nem para mandar cantar um cego, e intrigam-me muito as pessoas que parecem fazer o impossível para mostrar poder económico.
Se por um lado quem tem pouquinho dinheiro e tem de andar a esticar para isto e para aquilo não tem uma vida fácil (e sei bem disto porque já houve alturas em que todos os tostõezinhos eram contados e não chegavam para tudo o que se queria), por outro lado também aprende a controlar melhor os gastos, a distinguir o essencial do acessório e a dar valor às coisas. Não acho que seja uma boa maneira de viver, mas com esforço e cabeça, uma pessoa vai conseguindo safar-se.
Mas no que diz respeito às outras pessoas, as que têm algum dinheiro e fazem tudo para o mostrar, sinto quase pena delas. Porque se é importante mostrar o relógio da marca X, o casaco da marca Y, as botas da marca Z, para mim é sinal que estas artigos não passam de papel de embrulho brilhante a envolver um presente fraquinho. Se a ostentação, o exibicionismo e a vaidade são o mais importante que alguém tem, então o que está dentro, o lado interior, a cuca, são no mínimo parolos. E pobrezinhos, apesar do dinheiro que gastam. E é por isto que fico com pena. Porque quem se esforça tanto para mostrar que por fora é tudo bom e bonito, é porque por dentro está qualquer coisa estragada.
Noto mais estes comportamentos em pessoas que cresceram com pouco e que de repente se apanham com meia dúzia de tostões a mais no bolso e se acho natural que quando há mais dinheiro se façam algumas extravagâncias, se realizem alguns sonhos, não acho normal a substituição de valores e emoções por bens materiais. Como comentei há pouco tempo com a R. é uma declaração de parolice, de frustração e não resolve o que precisava de ser resolvido. É um buraco que se cava.
E não me parece que dê resultado ...

*
*

2 comentários:

Ana C. disse...

Eu acho bimbalhice pura e dura.

Ana. disse...

Yep...