quarta-feira

Falta de Assunto


Ultimamente, em alguns blogues que visito, fala-se muito do que se deve partilhar ou não, qual é a fronteira entre o discurso "aceitável" nas redes sociais ou o que é considerado "privado". Se há quem se limite a expressar o tédio perante dezenas de posts de textos ou imagens sempre iguais, há quem vá mais longe e decida falar do regresso da censura, da castração do livre arbítrio e outros que tais.
Fica tão bem discorrer sobre as liberdades fundamentais das pessoas, fazer grandes declarações de justiça social e intelectual. Dar ares de superior.
O que me parece que algumas pessoas se esquecem é que este meio virtual é livre e cada um saberá o que quer escrever e partilhar, mas aqueles que querem ventilar críticas e opiniões contrárias também são livres de o fazer. Ou há dois pesos e duas medidas? Se a liberdade de expressão me protege quando digo o que comi ao pequeno almoço, também tem de me proteger quando digo que não gosto do que A ou B comeram... E A ou B não deviam ficar melindrados, porque também eles podem não gostar do que comi - e têm todo o direito de o expressar.
Parece-me sinceramente, conversa de encher chouriços. E falta de assunto. Para quem não tem mais fotos de "outfits" para mostrar...

*
*

4 comentários:

Ana C. disse...

Palavras de quem estudou Direito. Juro.

Melissinha disse...

Liberdade de expressão é faca de um gume só para a maior parte da blogolândia. Já agora, a educação, nível, bom senso e respeito pelo próximo também. A necessidade de protagonismo é absolutamente gritante, e se tiverem de passar por cima de pessoas(e expô-las), desde que haja dez alminhas a dizer que o blogger tem razão e é maravilhoso ser como o blogger, já valeu a pena terem escrito o post.

(Às vezes tenho vontade de voltar ao diário de papel. A Internet dá aos egocêntricos a oportunidade de formarem verdadeiras igrejas cheias de seguidores ainda mais tristes e inseguros do que quem os procura. E mais podia dizer, se houvesse cu, que não há, mesmo, ou tempo, que também escasseia por estas bandas).

Naná disse...

Infelizmente a blogosfera é cada vez mais a imitação da vida no mundo não virtual, o real... porque quem lá anda são pessoas de carne e osso e com todos os defeitozinhos associados.

Naná disse...

Além disso, considero cada vez mais que quem é apologista da censura nunca deve ter vivido nesses tempos e nem sabe do que fala...