quarta-feira

Esclarecimentos à Nação - II

Imagem tirada da Net
Com grande pena minha, que adorava ter uma gramática destas em casa.

Há muito que esta rubrica não surgia por aqui, mas de hoje não passa!

Sei que pode parecer estranho, mas há algumas palavras na língua portuguesa que não se dizem em determinados contextos.
E não estou a falar de palavrões.

Por exemplo, o plural instintivo de "havia" (com o sentido de existir) não é, ao contrário do que vulgarmente se pensa, e se diz, "haviam".

Quando queremos dizer que em cima da mesa existiam/estavam vários bolos , dizemos:

Em cima da mesa havia vários bolos . E não o vulgar (e incorrecto) "Haviam" vários bolos . A formação do plural dá-se no complemento directo - nos bolos.

O único contexto em que a palavra "haviam" se utiliza correctamente é quando se trata da terceira pessoa do plural do pretérito imperfeito do verbo Haver.

Eles/Elas haviam de comer (os bolos!) mais tarde.

São detalhes simples dentro da riqueza da nossa gramática, mas para quem ouve, estes detalhes dizem muito da sensibilidade e correcção com que tratamos a Língua Portuguesa.

Falar bem não custa nada. E é bonito.

*
*




2 comentários:

Andrei@ disse...

Amiga, como eu te compreendo...
Infelizmente, já ouvi políticos e jornalistas a dizerem este forma plural que não existe... Eles deveriam dar exemplo já que falam para tantas pessoas :)

Aproveito pra dizer que gostei mt do que li nos outros textos ;)

Bjs

Naná disse...

Ana, obrigada pelo esclarecimento! Há dias tinha-me questionado sobre isto mesmo e até pensava que se dizia haviam bolos em cima da mesa!
Agora já sei em que casos usar!