sexta-feira

Ano Novo, Vida?...



As promessas que faço a mim própria não têm valor vinculativo nenhum!
Uma vergonha!
Há dois anos (sim, dois!) a minha intenção de Ano Novo era organizar melhor o meu tempo e consequentemente o meu trabalho.
Há um ano, como não tinha cumprido a resolução anterior, nem sequer me dei ao trabalho de formular uma nova.
E este ano, andava para aqui a pensar no que gostaria de mudar em mim, quando me veio à cabeça que a única coisa que mudaria de verdade era a minha capacidade de (des)organização!
Isto começa a soar-me um pouco repetitivo, maçador, inútil até, mas a minha desorganização vê-se em pequenas coisas: tenho um livro para fazer, outro para começar a ler e estou aqui, a escrever parvoíces, a escolher fotografias, com a televisão em pausa no Parenthood, a máquina de lavar roupa cheia, porém desligada, e o armário cheio de roupa para passar!
E o que penso com todas as minhas forças?

É pá, pró ano é que vai ser!! Nem vou parecer eu! Vais ver, tu vais só ver!

Entratanto na minha cabeça pairam duas canções: a Imagine do Jonh Lennon "You may say I'm a dreamer..." e a I'm a Believer dos The Monkees "Then I saw her face, now I'm a believer. Not a trace of doubt in my mind" que se contradizem um bocadinho, mas que ilustram na perfeição a salganhada que é a minha cabeça!

Daqui a um ano falamos, sim?!
*
*
Adenda: Nunca entendi muito bem esta cena de tomar grandes resoluções num dia para começarem a ser postas em prática daí a X dias... É como as dietas. Por que motivo se decide numa quinta-feira que na segunda seguinte se vai começar a dieta a sério? Quinta não é um bom dia?
Porque não colocar as instenções de Ano Novo em prática ainda no Ano Velho? Assim, só para contrariar?!

*
*

2 comentários:

Ana C. disse...

Já há alguns anos, que as minhas resoluções de ano novo são não fazer resoluções nenhumas :)

Ana. disse...

E aposto que consegues cumprir sempre, não?!!
;)