sexta-feira


Imagem tirada da Net
.
.
.
Esta coisa dos Dias de... parece-me mal.

Tudo bem quando andamos na escolinha e nos obrigam a fazer cinzeiros de barro e postais para entregar ao pai no dia que supostamente lhe é dedicado, ou bases para tachos feitas com molas da roupa para dar à mãe no dia correspondente.

Mas não me parece bem.

E neste dia só ligo ao meu pai - e em Maio à minha mãe (não, não falo com eles todos os dias e sei que daqui a uns anos me vou arrepender) porque sei que ele - e ela - gosta que lhe ligue.

E não é por falta de amor.

É pura aversão à obrigatoriedade de fazer e sentir.


So shoot me.

*
*

7 comentários:

Ana C. disse...

Eu penso sempre nos miúdos que não têm pai, ou que têm um pai de merda que os abandonou, terem que fazer trabalhos na escola...

Melissinha disse...

Eh pá, chegou a dissidência! :D
Se inventassem o Dia do Cagalhão, eu fazia a festa. E tento empolgar o mundo todo.

Ana disse...

Eu vinha aqui até dizer uma parvoíce sobre qualquer coisa como não existirem dias dos filhos, mas depois li o comentário da Ana (e somos 3 agora aqui) e pensei que de facto passei o dia a tentar explicar aos meus miúdos porque é que os pais não estão com eles nem podem saber onde eles estão... =(

Ana. disse...

Anacê, na minha escola havia um miúdo que já não tinha pai e obrigavam-no a fazer as merdas pra o avô...

Ana. disse...

Mel, tu desde que haja festa estás sempre pronta!!
;)

Ana. disse...

Ana!
The more the merrier!

Pelo menos os teus meninos têm-te a ti. E isso é bom.

Fiquei contente por perceber que eras TU!!

;)

afectado disse...

eu não ligo nada a estes dias, e passo-os como se não existissem...