segunda-feira

Há Quanto Tempo!...

Imagem tirada da Net


Esta coisa das redes sociais pode ser muito parola, pode distrair-nos do trabalho, roubar-nos horas que podiam ser utilizadas em coisas bem mais úteis e pode até dar direito a despedimento.
Mas assim de repente não estou a ver melhor maneira de voltar a encontrar os amigos que a vida se encarregou de afastar.

Sempre achei que há vários tipos de amigos, os que marcam uma época da vida e depois vão desaparecendo e os que permanecem ao longo do tempo e continuam a inundar os nossos dias de carinho, confiança e sabedoria.
Mas algures no meio destas duas categorias demasiado generalistas, também cabem os amigos que apesar de não estarem connosco todos os dias (ou todos os anos) nos fazem falta. Porque nos recordam de tempos mais leves, despreocupados e folgazões. Porque nos fazem perceber que estamos todos da mesma idade, que continuamos a partilhar interesses e que não nos esquecemos uns dos outros.

Apesar de todos os percursos de vida (mais ou menos diferentes, mais ou menos parecidos, não importa), a amizade, o carinho e a sensação de que aquela pessoa partilhou uma altura boa da minha vida continuam a aquecer-me o coração e a fazer-me sorrir.

A amizade é gira. Até pode ficar adormecida durante algum tempo, mas ao menor sinal de vida... volta a fazer-se sentir!
E é bom.

*

*

Sem comentários: