sábado

As Horas


[...]

Não, não venho tarde. Lá p'rás duas, no máximo!

[...]

Às cinco e meia tinha a cabeça a rebentar de zumbidos, as pernas cansadas de tanto dançar e a língua tão seca como um pedaço de cortiça.

E não era tarde. Já era cedo!


*
*

11 comentários:

Melissinha disse...

adorei!

Ana. disse...

Eu também!
Foi a melhor festa dos últimos tempos!

;)

Ana C. disse...

A Melissa também foi? :)

PP_FANTASMA disse...

Bem visto:)
Ks

Ana. disse...

Anacê!
A Melissa não foi, mas ou na sexta, ou no sábado (ambos serões de arromba!!) podia ter ido!
Aposto que a esta hora não estava assim doente!

Ana. disse...

PP_FANTASMA
É tudo uma questão de perspectiva, não é?

;)

Melissinha disse...

Hahhaa Anacê.
Eu gosto de textos que chegam tarde e saem cedo, só isso.

maria josé disse...

Olá Ana!

Já há muito tempo que não dava uma espreitadela no teu blog!... Continuo a gostar de ler o que escreves!...
Em relação às horas, minha querida, quando se está bem nem se dá conta das horas a passar!... Foi uma noite divertida!... Temos que pensar numa próxima, não achas?
Estes momentos fazem parte das coisas boas da vida!!!
Um beijinho amigo

Sandra disse...

Eu até já estava a ver que não era a mesma festa a que eu fui, mas afinal sempre foi...

E já agora, não tiveste tu que ir trabalhar ás nove da manhã com a lingua como cortiça e cabeça que parecia que tinha os neurónios soltos sempre que a mexia...

Mas que valeu a pena valeu...

Suas alcoolicas... (Coloca o acento que não sei onde é...)

Ana. disse...

Zé, parece que vai ser no fim do mês!
;)

Ana. disse...

Sandra,
Alcoólicas uma pinóia!!

E que neurónios é que tinhas soltos?!!Ahahha!

;)