terça-feira

Surpresas Musicais!

É linda, verde e quando se fecha parece uma caixinha de fósforos!



Não me lembro se alguma vez falei do quanto gosto de caixas de música.
Às tantas nunca me ocorreu.

Mas a verdade é que tenho uma adoração por estas caixinhas mágicas que com um toque nos levam para outro mundo, ao som de acordes melodiosos que fazem sonhar.
Tenho uma predilecção especial por aquelas caixas clássicas que têm uma bailarina extraordinária que nunca se cansa de fazer piruetas ao som de Mozart ou Chopin. Acho-as lindas, talvez porque um dia também eu quis ser bailarina, usar um tutu cor-de-rosa e uma tiara de penas no cabelo enquanto rodopiava nos braços de um Nureyev (de preferência menos gay!!).

Por isso, qual não foi a minha surpresa quando, ao abrir um envelope verde, encontrei lá dentro um presente, também com um papel verde, um postal (escrito a verde - e sei que não foi coincidência!) e uma etiqueta deliciosa...

Uma querida amiga enviou-me uma caixinha de música com o Gingle Bells!
Fez-me sorrir e quase chorar.
Fiquei com o coração quentinho!

Agora podem dizer: é a magia do Natal, que aproxima as pessoas.
Mas eu cá digo que não.
É o carinho, a preocupação, a empatia e o sexto sentido que fazem com que uma pessoa se sinta em sintonia com outra.
E isto não acontece só durante a época Natalícia.


*
*

6 comentários:

Ana C. disse...

Também eu adoro caixinhas de música, transportam-me sempre para um mundo de fantasia. Sou capaz de ficar horas a olhar os bonequinhos a girarem. A Alice tem umas quantas e de vez em quando rodamos todas a mesmo tempo só para sonharmos acordadas.
Fiquei muito feliz por te ter feito sonhar um bocadinho verde neste Natal :)

Melissinha disse...

FOFINHO!

Joanissima disse...

A-do-ro caixinhas de musica... Lembro-me que a minha mãe tinha uma, preta e rosa, que quando se levantava a tampa, tinha uma bailarina que se erguia e dançava maravilhosamente.

Que viagem linda me fizeste fazer agora. : )

Obrigada!!

Ana. disse...

Anacê,
Tu és oficialmente uma querida!
Ando aqui a pensar numa maneira de te ir ver, ainda antes de o António nascer...
Até rimei!
;)

Ana. disse...

Foi, não foi, Melissinha?!

;)

Ana. disse...

Lá está mais uma coisa em que concordamos, Joanissima!
Essas caixinhas são lindas, normalmente tinham um compartimento ao lado para se guardar as jóias e o encanto era redobrado.
Um dia ainda hei-de encontrar uma caixa dessas!
;)