terça-feira

Quando Elas Controlam a Nossa Vida

Imagem tirada da Net


Parece impossível que o nosso corpo, tão forte para umas coisas, seja tão susceptível a outras.

Como é que uns comprimidinhos quase do tamanho de uma cabeça de alfinete controlam o que se passa dentro do meu metro e sessenta e UM? É que basta deixar de os tomar para passar por uma miríade de sensações - de absorção ou não! - todas muito próximas do desconforto...

Dores de cabeça, de barriga, vómitos.
Irritabilidade, apatia, melancolia.
Fome.
Fastio.
Mais dores de barriga.

Detesto servir de cobaia e aquela coisa do "vamos ver como se comporta nestes três meses" já me está a deixar sem paciência. Eu sei como o meu corpo se vai comportar.
Já se está a ver.

Voltem, queridos comprimidos!
Estão perdoados!

*
*

4 comentários:

MARIINHA disse...

Olá Ana.
Passei por aqui para te agradecer as palavras amigas que deixaste na Mansarda.
Tenho andado afastada mas não me esqueço dos amigos. Entretanto li este post sobre uns comprimidos, que pelos vistos precisas mesmo de tomar, para te sentires bem.A menos que tenhas uma doença crónica, em que se tem de tomar certo tipo de medicação durante toda a vida,tenta ver se podes passar sem eles. às vezes tem a ver mais com a parte psicológica.Espero que tudo se resolva.
Um beijinho Anita

Joanissima disse...

Agora andas na droga???
tss tss tss...

: )))

(olha que isso faz-te mal... come antes uma peça de fruta que te faz melhor)

Ana. disse...

Mariinha, lá para os 50 já posso deixar de os tomar!! Estava a falar da pílula!!

Tu és uma querida!
Beijinhos para ti!

;)

Ana. disse...

Joaninha doida!!
Uma peça de fruta!!

O que já me ri contigo!
Quero os meus comprimidinhos mágicos, JÀ!!

;)