quinta-feira

Da Brutidade e Outros Defeitos




Ontem, uma pessoa em quem confio plenamente disse-me a propósito de uma resposta torta que dei a uma amiga:

- Tu não costumas falar assim. Não te fica bem.

Fiquei a matutar naquilo até adormecer.

Porque eu sempre fui muito bruta com as pessoas, especialmente com aquelas de quem gosto e que me são mais próximas. Desde miúda que a brutidade me acompanha. Na fase mais estúpida da adolescência, disse coisas aos meus pais que nem sequer tenho coragem de reproduzir e tratei muitas vezes os meus irmãos e amigos com a brusquidão (que é o nome bonito para a brutidade) que não mereciam.

Depois com os anos tornei-me mais educada, mais consciente de que o que dizia no auge das minhas fúrias magoava as pessoas... Só que de vez em quando ainda me escapa. E o pior é que nem dou por isso.
Acontece principalmente quando não estou com paciência para a pessoa em questão.
O que nos leva ao meu próximo (grande) defeito: a falta de Paciência.
Não há muito a dizer sobre isto. Sou impaciente. Em tudo. Quero tudo para ontem. E se não puder ser para ontem, quero tudo... JÁ.
E no que diz respeito às pessoas, quando não tenho paciência para as ouvir, azarito, não há volta a dar-lhe.
Às vezes consigo desligar o botão e ir murmurando uns "hã-hã", ou "pois, claro", mas também se dá frequentemente o caso de não dar com o botão, e aí... respondo com brutidade.
Depois, quando me apercebo, fico triste. A sério que fico. Só me apetece dar mimo e não são raras as vezes em que peço desculpa (que não me custa nada quando sei que é devida), mas entretanto o mal está feito. Nos outros e em mim.

Porque eu não gosto de ser assim. Gostava de ser sempre simpática e boazinha, mas a verdade é que nem sempre sou justa. E já me prometi mil vezes que vou ser mais ponderada, mais calma, mais gentil.

Sei que ainda tenho um longo caminho a percorrer, mas raios me partam se não vou conseguir...
*
*

9 comentários:

Ana C. disse...

Eu também sou bruta como as casas com aqueles de quem gosto. Mas que raio. Porque é que faremos isto?

Joanissima disse...

Entendo-te tão, mas tão bem... a unica diferença entre nós, é que creio que a idade me está a mudar um bocadinho... E, alem disso, eu não gostava de ser sempre simpatica e boazinha... Essa é a categoria das mosquinhas mortas e eu para essas duplico a minha impaciencia.
Não gosto de ser tão bruta como sou, às vezes, mas reconheço as muitas vantagens de ter um bocadinho de mau feitio...

Miguel C. disse...

Engraçado... tenho uma familiar que é bruta connosco e incapaz de ser assim com os amigos. Desculpem mas essa de ser bruto com quem gostamos não é uma característica nada bonita. Sabem porquê? Porque magoa como o caraças e ainda magoa mais quando respondem "Só te respondo assim porque gosto de ti." O que seria se não gostassem!! Eu acho que só falam assim com quem gostam porque sabem que, essas pessoas nunca as vão abandonar! Vejam lá isso... é que isso, ás vezes dói.

Ana. disse...

Não sei, Ana Juro que não sei...
;)


Joanissima!!

Eu também pensei que a idade ia resolver, mas como disse no outro dia, ainda falta limar umas arestas!


Ó Miguel C,

Não penses que quando me salta a tampa e digo o que não devo o faço premeditadamente. Não é assim. É pura impulsividade. E nem sequer escolho os alvos, é para quem estiver à frente.
Obviamente, tens toda a razão quando dizes que não é uma característica bonita e que magoa.
E é por isso que me esforço para a combater. Só que apesar de estar muito perto da perfeição (!!) de vez em quando mostro o meu lado mais falível, aquele que todos os seres humanos têm, e lá corre menos bem...

;)

Hydrargirum disse...

Bem, eu podia dizer que sou um doce de pessoa, mas tu sabes bem o estafermo que posso ser...

Mas no geral, com as pessoas de quem gosto e que gostam de mim, ha sempre um tom e uma amabilidade subjacente...ate mesmo a discutir, e sempre com imenso charme Ingles...:)

Mas e claro que vais conseguir Ana...E se nao conseguires, faz como eu canaliza...canaliza para quem merece...:)

Jinhos:)

Ana. disse...

Hydra!

Não há volta a dar-lhe: tu és um querido!

Beijos para ti!

;)

banita disse...

Concordo com o Miguel C., a brutalidade magoa! Tenho bem pertinho de mim, uma pessoa que não é bruta, mas quando está zangada, vomita toda a espécie de parvoiçes e acusações que se lhe ocorrem! E digo-te não é bonito de ver (nem de ouvir)!
Espero que tenhas força suficiente para conseguires mudar! Já és Mãe?
Ser Mãe adoça-nos o coração e o espirito! Tornamo-nos pessoas melhores!
beijinho e obrigada pela visita!

MARIINHA disse...

Ana. O facto de reconheceres que és assim e que gostavas de mudar é muito bom. Falta agora saber controlar essa agressividade verbal. À medida que fores ficando mais velha, vais sentir-te mais segura e isso ajuda nessa mudança que pretendes. Outra coisa que acho que é importante é a maternidade, pela doçura e sensibilidade que nos trás. Portanto se queres mesmo, claro que vais conseguir. Beijinhos

Princesa Tagarela disse...

Hoje é um dia de conclusões fáceis...

Ao ler o teu post, eu, concluí, uma vez mais, que sou uma previligiada...

O nosso percurso é longo e eu não me lembro de ter sido alvo da tua brusquidão...ainda que tenhas sempre qualquer coisa a dizer sempre o disseste de forma doce...

E, depois já sabes, para a perfeição total, temos só e tão somente de limar umas arestitas...

:DD