terça-feira

Ai, Se Eu Tivesse Sido Uma Princesa!!

Não me importava de viver aqui, por exemplo!


Eu podia ter sido uma princesa de verdade.

Juro que gostava de viver na época daqueles vestidos lindos e volumosos, três saiotes, corpetes apertadinhos, jóias esplendorosas vindas de países longínquos, cabelos entrançados e penteados para desafiar a gravidade e tudo o resto.

Gostava de viver num palácio ou num castelo, de me passear pelas ruas estreitas e ver toda a gente a curvar-se à minha passagem enquanto comentavam entredentes: "Pelos céus, a Princesa hoje está mais bonita que nunca!" Ah pois é, que eu não faço a coisa por menos!

Seria óptima para as intrigas palacianas (quem não me agradasse era logo envenenado!), para as conspirações e estratégias de guerra (conquistar e educar) e para os amores proibidos por razões de estado (ai, ai...).
E estava-me a cagar para a religião! Cada um acreditaria no que lhe apetecesse.

De preferência seria uma princesa da corte inglesa, para poder ter um caso amoroso com um pirata charmoso e bonzinho. Depois até podia ter casado com um príncipe português e mudado os meus baús de vestidos para Sintra! Isso é que era!

O que eu gostava de mandar numa série de homens gordos e anafados, com a mania que sabem mais que uma simples mulher. Acabava-lhes com as manias num instantinho.

Estou convicta que o mundo seria bem diferente se eu tivesse sido uma princesa, e tivesse percorrido naturalmente a hierarquia até ser Rainha. Punha toda a gente a ler, homens e mulheres, incentivava as artes, a aprendizagem e a ciência.

E educava-os sobre a reciclagem! Sim senhores, já no século VXI se reciclaria por terras lusas, para não chegarmos à javardice que se vê hoje nas ruas.

A ver se não éramos agora um povo mais esperto, mais evoluído, menos coitadinho aos olhos dos próprios portugueses e do resto da Europa.

Vejam lá o que se perdeu por eu não ter sido princesa!

9 comentários:

Princesa Tagarela disse...

Para começo de conversa...eu até acho muito, mas, muito dificil, nós não termos sido princesas outrora, sim porque esta bagagem não se apanhou só nesta vida...digo eu!!!

Uma dúvida...
"pirata charmoso e bonzinho"
charmoso sim , mas bonzinho de desempenho ou de bondade mesmo...

O post está de suspirar por mais...

Beijooos

Joanissima disse...

er... pois... quer dizer... eu... eh pá... pois...

Olha lá... tu nao andarás a precisar de uns livros de ficção cientifica?? assim a modos que pra variar... : )))))

Joanissima disse...

Pronto, pronto, agora a sério.
Eras gira de princesa, sim senhor!!

E havias de ficar linda de vestidinhos armados na anca (armados em parvos, por ex).

Mas o melhor seriam os amásios!!! uuuuiiiiiii... tipo assim o das caraibas... uuuuiiiiii

MARIINHA disse...

Sim senhora, tinhas boas ideias, mas essa de envenenares quem não gostasses, era mesmo muito drástica, nem uma prisãozita, nem o desterrozito, nada. Era logo veneno para o bucho. Bem pelo menos ficavas logo livres deles para sempre, não fosse haver um golpe palaciano e a bela e maravilhosa princezinha acabar nas masmorras do palácio (hi.hi.hi.) Beijokas

Ana. disse...

Tagarela!
O pirata era assim bonzinho como o Clive Owen no Elisabeth!!Tás a ver?!

;)

Ana. disse...

Joanissima, mulher, tu nem me fales em ficção "centrifuga" que me dá um treco!!

E sim! Não havia nobre ou cavaleiro charmoso que me escapasse!!

;)

Ana. disse...

Tás a ver Mariinha, estás a pensar como eu! É dar cabo dos reaccionários antes que eles dêem cabo de nós!!
Eu ia ser assim tipo uma Lucrécia Borgia, mas em bonito!!

;)

Ana C. disse...

Reciclar no tempo das princesas, quando se atiravam baldes de bosta pela janela? Ah Ah Ah gostava de ver isso. Só por si já seria um bocadinho de ficção científica :)

Ana. disse...

Pois é Ana C!!

Eu havia de acabar com essa mania extraordinária de atirar com a merda toda para a rua!!
E com os banhos anuais!

Eles eram tão badalhocos que até dá dó! Vê lá a falta que eu lhes fiz!!
;)